0

Além de santos, São João também celebra cultura nordestina

  • separator
  • comentários

No período junino de Caruaru, em Pernambuco, as comemorações não se limitam apenas aos dias de Santo Antônio, São João e São Pedro. Pela legislação municipal, algumas datas da época também são utilizadas para festejar os personagens que já fizeram ou ainda fazem parte do tradicional evento nordestino. A série de homenagens se inicia logo no primeiro sábado de junho, com o Dia dos Sanfoneiros. Tendo como principal professor o Rei do Baião, Luiz Gonzaga, eles simplesmente dão vida há décadas ao instrumento ícone do forró.

Já no dia 5, é a vez das bandas de pífanos serem parabenizadas. Criados há quase um século e tendo como expoente de destaque o ceramista Mestre Vitalino, os grupos ainda hoje são convidados para se apresentar em grandes festivais de música mundo afora. Em paralelo, no segundo sábado de junho, a data é sempre reservada para cumprimentar aquelas pessoas que deixam o São João de Caruaru ainda mais colorido: os baloeiros.

Apesar dos holofotes estarem voltados para Santo Antônio – conhecido popularmente como “Santo Casamenteiro” – 12 de junho também é dia de se homenagear os tradicionais fogueteiros. Sejam presentes em festivais ou não, eles são responsáveis por deixar o céu de Caruaru ainda mais vivo e belo através de seus shows pirotécnicos. No dia 23 de junho, véspera de São João, o grande homenageado não poderia ser outro a não ser o Rei do Baião.

Com a sua voz marcante e seu fole afinado, Luiz Gonzaga perpetuou os festejos juninos não só de Caruaru, mas também de todo o país, ao interpretar verdadeiras poesias sob as marcações da sanfona, zabumba e triângulo. Já no último sábado de junho é a vez dos bacamarteiros receberem os aplausos por toda sua contribuição para a preservação da cultura popular nordestina.

Fonte: PrimaPagina Fonte: Terra
  • separator
  • comentários
publicidade