0

Morre o escritor e dissidente checo Jan Trefulka

22 nov 2012
20h52
atualizado em 23/11/2012 às 08h36

O escritor checo Jan Trefulka, cujas obras refletem particularmente o desencanto de sua geração, que viveu sob o regime comunista, morreu na madrugada desta quinta-feira (22), aos 83 anos, na cidade de Berno, segundo anunciou sua família.

Censurado pelo regime totalitário nos anos 1970 e 1980, Jan Trefulka estava nesta época entre os dissidentes que assinaram a Carta 77, o corajoso manifesto pelos Direitos Humanos redigido por Vaclav Havel.

"Jan Trefulka fazia parte, com Milan Kundera, Ludvik Vaculik e Arnost Lustig, de uma geração extraordinária para a qual o ofício de escritor era uma missão", declarou Miroslav Balastik, chefe de redação da revista literária Host.

Nascido em 1929, Jan Trefulka era amigo de Milan Kundera. Após o golpe comunista de 1948, foi expulso da universidade por causa de uma brincadeira que terminou mal. Este episódio de sua vida inspirou Kundera, que emigrou para a França em 1975, em seu romance, A Brincadeira.

Obrigado a ganhar a vida como operário e motorista de trator, Jan Trefulka é autor de livros como Happiness Rained on Them, (1962), The Criminal Uprising (1978), Seduced and Betrayed (1983), entre outros.

AFP Todos os direitos de reprodução e representação reservados. 

compartilhe

publicidade
publicidade