inclusão de arquivo javascript

 
 

Morre o escritor, roteirista e ator Edward Bunker

22 de julho de 2005 19h09

Edward Bunker, escritor, roteirista e ator, faleceu, na terça-feira, 19 de julho, de causas naturais, após cirurgia, no St. Joseph's Medical Center em Burbank, Califórnia, informa a editora Barrucada, responsável pelos lançamentos de seus livros no Brasil. O escritor e ex-presidiário de 71 anos sofria de câncer e diabetes.

Bunker nasceu e foi criado em Hollywood, passou por diversos centros de correção juvenil e cumpriu pena em San Quentin. Ele deixou a prisão em 1975, mas passou praticamente todo o período anterior encarcerado, com exceção da primeira parte de sua infância. O escritor tinha 17 anos quando foi para San Quentin pela primeira vez.

Foi na prisão que Bunker descobriu a literatura e se tornou um leitor ávido. Sua primeira máquina de escrever foi um presente de Louise Fazenda Wallis, esposa de Hal Wallis e sua protetora, enquanto cumpria pena. Sua vida e as pessoas que passaram por ela foram de grande contribuição para seus livros, Nem os Mais Ferozes, Cão Come Cão, Little Boy Blue e Animal Factory e sua autobriografia Education of a Fellon.

Nem os Mais Ferozes, seu primeiro filme a chegar às telas, sob o título Liberdade Condicional (1978), foi estrelando Dustin Hoffman e dirigido por Ulu Grosbard. Animal Factory (2000), roteirizado para o cinema pelo próprio Bunker, contou com a direção de Steve Buscemi e a atuação de Willem Dafoe e Edward Furlong. Seus outros dois romances também foram transformados em roteiros pelo próprio autor, mas ainda não têm previsão de lançamento.

No cinema, Bunker atuou em Expresso Para o Inferno (1985), de Andrei Konchalavsky, Uma Longa Jornada (1980), Shadrach - Um Sonho Proibido (1998), entre outros, e, mais recentemente, em The Longest Yard (2005), ao lado de Adam Sandler e Burt Reynolds. Sua atuação mais lembrada é o personagem Mr. Blue em Cães de Aluguel (1992), de Quentin Tarantino.

Edward Bunker foi casado com Jennifer Steele por 22 anos e deixa um filho, Brendan, de 11 anos. Ed considerava Brendan seu maior feito e dedicou suas memórias a ele. A Editora Barracuda lancou Cão Come Cão e Nem os Mais Ferozes no Brasil em 2004 e trabalha o lançamento dos três outros títulos para o mercado nacional.

Redação Terra