5 eventos ao vivo

Com Roberto Carlos emocionado, Beija-Flor encerra desfiles

8 mar 2011
05h52
atualizado às 07h02

Última escola do grupo especial carioca a se apresentar este ano, a Beija-Flor de Nilópolis entrou na Marquês de Sapucaí com o enredo A Simplicidade de um Rei. A agremiação faz uma homenagem ao Rei Roberto Carlos, que já se declarou torcedor da escola azul e branca, e desfilou no último carro da alegoria visivelmente emocionado.

A comissão de frente se apresentou com um Roberto Carlos ainda menino que procurava as notas músicais que se escondiam dentro do rádio. Curioso, ele entrava dentro da 'caixa mágica' e, como em passe de mágicas, elas desapareciam. Após fazer suas orações, a grande caixa se abria e revelava uma porção de notas. Junto com elas, Cláudia Raia surgia representando as musas do rádio.

Novidade no Carnaval 2011, a comissão de frente interagiu com o primeiro casal de mestre-sala e porta-bandeira. Com leques adaptados com tecido nas cores da escola, os dançarinos rodeavam o casal durante suas apresentações para os grupos de jurados. Assim que a interação terminava, os dançarinos retomavam às suas posições abrindo espaço na avenida, para a passagem das demais alas da agremiação.

As fantasias da ala 'Retratos da Parede' receberam um toque especial. Cada uma delas levava três fotos. Uma de Robertino Braga, pai de Roberto, uma de Lady Laura, mãe do cantor, e uma dele, quando ainda pequenino. Essas mesmas, em tamanhos maiores, compunham o carro "A Casa Modesta Naquela Terra Entre As Serras".

Terceira alegoria, a 'Jovem Guarda - Sonho e Realidade Ocupam o Mesmo Espaço' tem Erasmo Carlos, Wanderléia, Agnaldo Rayol e Boni como destaques. Já a quarta, 'As Mulheres e a Tradução do Amor', é o carros das divas do Rei. Entre as personalidade estão Fafá de Bélem, Alcione, Fernanda Abreu e Hebe Camargo, que nunca perde uma oportunidade de declarar sua paixão à Roberto. Bruno e Marrone, Jean e Giovani, Roberta Miranda e Xororó são alguns dos destaques da quinta alegoria, decorada com caminhões piscantes em sua frente.

À frente do sexto carro, a ala 'Pelas Ondas da Canção' puxou a alegoria que lembrou o cruzeiro musical que Roberto realiza todos os anos. Na parte de trás da alegoria, que tinha a forma de uma embarcação, uma grande escultura de Iemanjá simbolizava a proteção que vem dos mares.

A ala da Velha Guarda, intitulada 'Um Milhão de Amigos', é a responsavel por abrir passagem para a última alegoria, que, repleta de anjos e de uma imagem de Deus, levou o rei Roberto Carlos, rodeado de crianças, pela Marquês de Sapucaí. Emocionado, Roberto carregou uma rosa em sua mão e acenou, durante todo o percurso, para os foliões que lotavam as arquibancadas até os últimos momentos do desfile, concluído dentro do tempo permitido.

Histórico
O Grêmio Recreativo Escola de Samba Beija-Flor de Nilópolis foi fundado em 25 de dezembro de 1948, durante as comemorações de natal. Um grupo formado por Milton de Oliveira (Negão da Cuíca), Edson Vieira Rodrigues (Edinho do Ferro Velho), Helles Ferreira da Silva, Mário Silva, Walter da Silva, Hamilton Floriano e José Fernandes da Silva resolveu formar um bloco que, depois de várias discussões, por sugestão de Eulália de Oliveira, mãe de Milton, recebeu o nome de Beija-Flor (inspirado no Rancho Beija-Flor, que existia em Marquês de Valença). Eulália foi admitida como fundadora.

Ficha técnica
Samba-enredo: A Simplicidade de um Rei
Presidente: Farid Abraão David
Carnavalesco: Comissão: Alexandre Louzada, Fran-Sergio, Laíla e Ubiratan Silva
1º casal de mestre-sala e porta-bandeira: Claudinho e Selminha
Intérprete do samba: Neguinho da Beija-Flor
Rainha da Bateria: Raíssa Oliveira
Cores: azul e branco

Emocionado, Roberto Carlos acenou para o público durante todo o percurso
Emocionado, Roberto Carlos acenou para o público durante todo o percurso
Foto: Ide Gomes / Futura Press
Fonte: Terra
publicidade