0

Com toque político, Grande Rio leva petróleo para desfile na Sapucaí

Escola citou a polêmica discussão sobre os royalties

12 fev 2013
02h02
atualizado em 27/2/2014 às 17h35
  • separator
  • 0
  • comentários

Com um toque político, a Grande Rio, quarta escola a desfilar na madrugada desta terça-feira, apresentou o enredo "Amo o Rio e vou à luta: ouro negro sem disputa…Contra a injustiça em defesa do Rio". Conhecida por ter diversos artistas em suas fileiras de foliões, a escola de samba irá abordar na Sapucaí o petróleo, o gás natural e a divisão dos royalties - tema que gerou polêmica no País no ano passado.

Junto com Emerson Dias, intérprete oficial, a agremiação cantou: "é a mensagem taí, explorar não é destruír, se faltar vira o cáos, não posso deixar, pelo Rio eu vou lutar, um grande rio de amor sou eu, vem cá, me dá o que é meu, é meu".

A comissão de frente da agremiação de Duque de Caxias, chamada de 'Mergulhadores de ouro' se apresentou com dez mergulhadores e um submarino - representando a descoberta de petróleo nos mares do País.

O primeiro casal de mestre-sala e porta-bandeira utilizaram fantasias nas cores preto e dourado, além do prata. Já o carro abre-alas da Grande Rio, quinta colocada no ano passado, trouxe uma grande plataforma de extração de petróleo, com cerca de 20 m de comprimento. 

As fantasias das 34 alas, que abrigavam os cerca de 3,8 mil integrantes da escola, tinhas predominantemente as cores escuras, como o preto, por exemplo, e variações de cinza e dourado  metálicos. Pouco se viu das cores verde, vermelho e branco - oficiais da agremiação.

Já a bateria da Grande Rio, conhecida como 'Atrevida', realizou uma 'paradona' na Sapucaí que levantou o público presente. Em uma das evoluções, a rainha Carla Prata desfilava em um corredor feito pelos instrumentistas ajoelhados e em silêncio.

<p>Carla prata é a rainha da bateria da escola</p>
Carla prata é a rainha da bateria da escola
Foto: Reuters

A maior parte das sete alegorias utilizadas pela escola faziam referências as nuances da exploração, da importância ou da riqueza produzida pelo petróleo.

Porém, no carro 'Educação, Esporte e Artes', o carnavalesco Roberto Szaniecki utilizou cores florescentes para representar os benefícios que o petróleo gera a essas atividades.

Outro elemento alegórico que chamou a atenção durante o desfile foi uma iguana com cores fluerescentes que 'andava' pela Sapucaí.

Carnaval ao vivo no Terra
O Terra transmite até o 12 de fevereiro a passagem dos principais trios-elétricos pelos circuitos Barra-Ondina e Campo Grande de Salvador ao vivo e de graça no Terra via computadores, tablets, smartphones ou televisores conectados. O portal também transmitirá tradicionais bailes e blocos de rua do Rio de Janeiro. A transmissão é em alta definição (HD) ou qualidade standard - dependendo da disponibilidade de banda do usuário - para todo o Brasil e demais países da América Latina. Depois de São Paulo, o público também pode acompanhar em detalhes os desfiles das escolas de samba do Rio, narrados minuto a minuto, e a apuração nota a nota que definirá as campeãs.

Fonte: Terra
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade