0

Linha do Tempo - Rio de Janeiro - 1952

História do Carnaval

1952 - Desfiles oficial e não-oficial se unificam; chuva impede julgamento mais uma vez

Com o Partido Comunista na ilegalidade, as escolas deixam de ser palco de disputas políticas. A Federação das Escolas de Samba funde-se com a União Geral das Escolas de Samba, surgindo no dia 5 de março a Associação das Escolas de Samba do Rio de Janeiro. Assim deixam de existir dois desfiles distintos com diferentes campeões, conforme vinha ocorrendo desde 1949.

A partir deste ano, o regulamento passa a determinar que todas as alas das escolas desfilem fantasiadas.

As escolas também passam a ser divididas em dois grupos. No primeiro, inscrevem-se escolas de samba com um mínimo de 300 componentes e, no segundo, exigia-se um mínimo de cem.

Não há concurso em 1952 porque, após um forte temporal, os jurados abandonaram o palanque na avenida Presidente Vargas.

Fonte: Terra
publicidade