PUBLICIDADE

Carlinhos Brown anuncia Afródromo de Salvador para 2013

15 jan 2013 21h39
| atualizado às 21h47
ver comentários
Publicidade

Ainda não será em 2013 que Salvador terá um circuito exclusivo para o desfile dos blocos que levam para as ruas a cultura negra. O Afródromo, idealizado por Carlinhos Brown, foi lançado nesta terça-feira (15) em uma entrevista coletiva no Museu Du Ritmo. E, neste Carnaval, sairá do papel na forma de um grande desfile coletivo puxado pelo próprio Cacique e acompanhado das alas de canto dos blocos afros e afoxés. A promessa é de alegorias elaboradas, assinadas por J. Cunha e Pedro Caldas e executadas por Ray Viana, além de estamparias e indumentárias que levam o nome do presidente da Liga, Alberto Pitta.

Carlinhos Brown apresentou o projeto do Afródromo, para o Carnaval de 2013
Carlinhos Brown apresentou o projeto do Afródromo, para o Carnaval de 2013
Foto: Max Haack/AGECOM / Divulgação

A ideia de um circuito exclusivo para os blocos afro é antiga. O motivo: os principais circuitos da cidade foram completamente tomados pelos blocos de trio e o desfile das agremiações mais tradicionais da festa foram empurrados, pouco a pouco, para a madrugada, sem visibilidade na mídia ou prestígio dos foliões. “Nós somos a essência de tudo isso e queremos um espaço no novo modelo do Carnaval. Esse modelo não está bom, eu lhes asseguro. Ele está sendo cruel com o que a gente faz”, afirma Pitta. Da entidade que ele comanda, participam também entidades como Ilê Ayiê, Malê Debalê, Cortejo Afro e Filhos de Gandhy, entre outros.

O projeto do Afródromo foi apresentado por Carlinhos Brown ao ex-prefeito João Henrique (PP), em agosto do ano passado, como uma maneira de dar visibilidade aos blocos afros e afoxés e contaria com uma arquibancada com 700 metros de extensão e lugares gratuitos para 22 mil pessoas por dia. O trabalho foi submetido a vários órgãos da Prefeitura e ao Conselho do Carnaval (Concar), que organiza a festa. Representantes do órgão chegaram a afirmar que não foram consultados e, por isso, deram parecer negativo em relação ao projeto.

Sobre o embate, Brown foi provocativo, afirmando que não precisa do Concar, que vem sendo respeitado, apesar de ser “totalmente avesso ao que se esperaria de uma instituição como essa". "Nós somos instituídos em forma de conselho e os chamamos para a apresentação do Afródromo, mas eles fizeram pouco e não apareceram. Agora está tudo acontecendo e eles falando o que não deveriam”, defendeu.

O músico nega que o projeto tenha um caráter separatista e explica que a busca por um novo circuito está diretamente ligada a questões de segurança, já que o Circuito Osmar, onde os afros desfilam hoje, não comporta a presença de carros alegóricos, como prevê a tradição das agremiações. “O Carnaval é o momento de mostrar o trabalho social e de arte que fazemos o ano todo. Já houve um acidente na Avenida Sete e aprendemos com isso. Se não fosse assim, talvez não haveria tanta profissionalização hoje.”

Atual responsável pelo Carnaval, o novo secretário de Cultura do município, Guilherme Bellintanni, lamentou a não-realização completa do Afródromo em 2013. Segundo ele, problemas como contratos anteriores com patrocinadores, bem como a necessidade de um planejamento adequado nas áreas de limpeza, segurança, trânsito e atendimentos de emergência, ocasionaram a mudança de planos para 2013. “Se Salvador tivesse visto as necessidades destas entidades que criaram o Carnaval antes, não precisaríamos sequer estar aqui discutindo um projeto como esse. Mas agora é hora de solução”, afirmou. Representando o novo prefeito ACM Neto (DEM), Bellintanni entregou ainda um documento em que a administração municipal declara apoio e empenho na realização do Afródromo em 2014”. 

Fonte: Especial para Terra
Publicidade
Publicidade