Carnaval de Salvador

publicidade
15 de fevereiro de 2010 • 16h25 • atualizado às 18h45

Chiclete arrasta multidão e escreve capítulo da história

Banana Real, por Chiclete com BananaClique no link para iniciar o vídeo
Banana Real, por Chiclete com Banana
 
Vagner Magalhães
Direto de Salvador

O grupo Chiclete com Banana, um dos queridinhos do Carnaval de Salvador, arrastou uma multidão de foliões no Campo Grande nesta segunda-feira, penúltimo dia da festa baiana. No comando do bloco Nana Banana, Bell Marques comandou a multidão. Ele agradeceu a empolgação do público e disse que o Carnaval da capital baiana está intrinsecamente ligado à história do grupo.

"Estamos aqui escrevendo mais uma página da nossa história. Quero agradecer a todos que mais uma vez vieram aqui nos prestigiar. Que Deus vos abençoe". O Chiclete é uma das bandas mais caras do Carnaval de Salvador. Para acompanhar uma apresentação do bloco, o folião desembolsa mais de R$ 800. Os abadás para o próximo ano começam a ser vendidos já nesta Quarta-feira de Cinzas.

Vumbora Amar, por Chiclete com BananaClique no link para iniciar o vídeo
Vumbora Amar, por Chiclete com Banana

Um dos sucessos mais conhecidos do grupo, 100% Você, deu o tom da apresentação de Bell Marques nesta tarde. "O Chiclete na rua é uma coisa impressionante", disse ele durante o show. A resposta do público foi imediata, com as mãos levantadas e uma salva de palmas.

Criada no final dos anos 1970 com o nome de Scorpions, a banda inicialmente fez a animação de festas de formatura e similares. Formada por Bell Marques (vocal, guitarra, violão e compositor), Wadinho Marques (teclado), Valdemar (bateria), Waltinho Cruz (percussão), Deny (percussão) e Lelo (contrabaixo), o grupo foi contratado em 1980 para tocar no trio elétrico pelo bloco Traz os Montes, quando revolucionaram fechando toda a lateral do caminhão com caixas de som e levando os músicos para a parte superior do trio.

Em 1982 foram rebatizados de Chiclete com Banana, nome que derivou da mistura de ritmos feita pelo grupo. O primeiro disco veio no mesmo ano, intitulado Traz os Montes. Hoje a banda já soma 20 discos gravados e chegaram a vender 1 milhão de cópias com o disco Gritos de Guerra, de 1986.

Terra Terra