0

Homenagens vão da Tropicália a Lula no 2º dia de Carnaval em SP

19 fev 2012
07h25
atualizado em 21/2/2012 às 13h19

História e cultura nacionais foram representadas no sambódromo do Anhembi na última noite do grupo especial do Carnaval paulistano em homenagens que resgataram o passado da segunda cidade mais antiga do País, celebraram a Tropicália, ergueram brindes a Jorge Amado e se estenderam ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Não faltaram, entretanto, enredos mais amplos, e a avenida ouviu também sambas dedicados à maternidade, ao trabalho manual e à paz.

Anhembi viu desfilarem celebridades e personalidades ilustres da política e da cultura nacionais neste domingo
Anhembi viu desfilarem celebridades e personalidades ilustres da política e da cultura nacionais neste domingo
Foto: Agnews / Futura Press

Infográfico: Quem devem ser as musas de São Paulo e do Rio de Janeiro? Vote
Infográfico: Axé, frevo, samba e mais; veja musas do Carnaval pelo País
Infográfico: Saiba tudo o que rolou nos desfiles das escolas de SP e do Rio

A correria para evitar punições tomou conta das alas derradeiras da Pérola Negra e da Águia de Ouro, cuja dispersão foi tumultuada pelo fechamento dos portões da avenida. As fantasias polarizaram declarações: de um lado, a Mulher Pêra contou que vestia a menor de todas, "só um pingente de borboleta"; de outro, a socialite Val Marchiori, destaque da Vila Maria, disputava com a madrinha de bateria da Império de Casa Verde, Andréa de Andrade, a posse dos trajes mais caros. Andréa atacou com 1,7 mil penas de faisão pretas e mais de 10 mil cristais Swarovski. A participante de Mulheres Ricas rebateu com tecido folheado a ouro e engastado com aplicações de strass e diamantes.

Outras personalidades se destacaram pela sinceridade. Caetano Veloso, Gilberto Gil e a ex-primeira-dama Marisa Letícia admitiram não terem decorado a letra do samba que deveriam cantar no Anhembi. Destaque da Águia de Ouro, a ex-BBB Michelly confessou que a vontade de modelar o corpo a fez ingressar na avenida com uma sede de dois dias. "Fiquei 48 horas sem beber água antes do desfile. Hoje comi muito carboidrato, pois com carboidrato o músculo puxa água. Por isso, estou com o corpo definido", ensinou. Confira na cobertura do Terra outros momentos marcantes da segunda noite do Carnaval de São Paulo:

Galeria de fotos: Dragões da Real
Embalada pelo clima de estreia na elite do Carnaval paulistano, a Dragões da Real foi a primeira escola a desfilar, ainda na noite de sábado, no sambódromo do Anhembi. Com o enredo Mãe, ventre da vida e essência do Amor, a escola surpreendeu o público com o seu desfile envolvente sobre a maternidade. A agremiação, fundada em 2000, cresceu rápido e chegou com grande expectativa à avenida. No grito de guerra, os puxadores exaltaram o momento de realização pelo início do desfile no grupo especial. "Nós podemos e nós vamos ganhar", gritou Daniel Collête.

Galeria de fotos: Pérola Negra
No sufoco, a Pérola Negra encerrou o segundo desfile da noite em cima da hora. A escola teve que correr no fim da apresentação para evitar punições ao desfile A Pedra que Canta Também Samba - Itanhaém, hoje a Pérola é você. Na passarela, a escola levantou o público com a paradinha da bateria. Em busca de seu primeiro título no grupo especial do Carnaval de São Paulo, a escola contou a história da segunda cidade mais antiga do País. Belezas naturais, personagens, festas populares e a religiosidade da população foram os temas mostrados ao longo do desfile.

Galeria de fotos: Mocidade Alegre
Após um incêndio em seu barracão no início do ano, a Mocidade Alegre fez um desfile da superação e garra. Terceira a passar no sambódromo, a escola apresentou o enredo Ojuobá - No Céu, os Olhos do Rei... Na Terra, a Morada dos Milagres... No Coração, Um Obá Muito Amado!, em homenagem aos 100 anos do escritor baiano Jorge Amado. Com muitas paradinhas, a bateria encantou o público. O diretor, Edson Oliveira, garantiu ao Terra que a escola estava recuperada. "O incêndio avariou o terceiro carro, que foi queimado. Tivemos de refazê-lo, estamos 100% recuperados", disse. A inspiração do samba da Mocidade foi o livro Tenda dos Milagres, de 1969, que celebra a igualdade racial e as manifestações religiosas do Brasil.

Galeria de fotos: Águia de Ouro
Com princípio de tumulto e correria ao fim do desfile, a Águia de Ouro apresentou o enredo Tropicalismo - O movimento que não acabou. Caetano Veloso, Gilberto Gil e Rita Lee foram algumas das personalidades que integraram os destaques da escola. Por conta de atraso na apresentação, a Águia de Ouro escapou por pouco de ser punida na evolução, precisando acelerar suas últimas alas e carro alegórico para não ultrapassar o tempo estabelecido. A tensão e a correria na hora de fechar o portão geraram um pequeno tumulto na dispersão, o que pode acabar prejudicando a escola.

Galeria de fotos: Unidos de Vila Maria
Com enredo inusitado sobre as mãos, a Unidos de Vila Maria iniciou seu desfile na madrugada de domingo. Sob o tema A força infinita da criação - Vila Maria feita à mão, a escola contou a história da humanidade a partir das grandes intervenções do trabalho manual. Uma das escolas mais antigas de São Paulo, surgida em 1950, a Vila Maria, que nunca conquistou um título do grupo especial, entrou na passarela do samba com a comissão de frente "Que Haja Luz", a criação do mundo pelas mãos de Deus. A alegoria de apoio da comissão de frente alcançou 15 m de altura e teve efeitos visuais. Os dançarinos vestiram preto com detalhes em fibra ótica para simbolizar a saída das trevas para a luz. A ala das baianas, logo a seguir, também representou a criação do universo.

Galeria de fotos: Gaviões da Fiel
A trajetória de um dos presidentes mais populares "da história deste País" foi o enredo que a Gaviões da Fiel levou ao sambódromo nas primeiras horas da manhã deste domingo. Verás que o filho fiel não foge à luta - Lula o retrato de uma nação agitou as arquibancadas do Anhembi. Impedido de desfilar por ordens médicas, o ex-presidente Lula foi representado pela sua mulher, Marisa Letícia. Sob forte esquema de segurança, a ex-primeira-dama disse que Lula poderá desfilar entre as campeãs na próxima sexta-feira, a depender do seu estado de saúde. O ex-presidente do Corinthians, Andrés Sanchez, e os atores Paulo Betti e Fábio Assunção também marcaram presença no desfile.

Galeria de fotos: Tom Maior
Última escola a desfilar no grupo especial do Carnaval de São Paulo, a Tom Maior não deu espaço para o cansaço em sua passagem pelo sambódromo. Entrando na passarela às 6h20, a escola mostrou alegria e garra na apresentação do enredo Paz na Terra e aos Homens de Boa Vontade. Emocionados ainda antes do desfile, os integrantes homenagearam o ex-presidente da agremiação Marko Antonio da Silva, morto no ano passado. A Tom Maior entrou na avenida com 20 alas, cinco alegorias e 2,8 mil componentes, se configurando como a menor agremiação a desfilar no grupo especial.

Fonte: Terra

compartilhe

publicidade