0

Rainha do Carnaval de SP é também rainha de escola gay

10 fev 2011
11h54
Bruno Martins

Ser rainha de uma escola de samba não é pouca responsabilidade. Ser rainha do Carnaval de São Paulo então, nem se fale. Aos 24 anos, Luana Campos recebeu esse título depois de ser convidada pelo presidente do Grêmio Arco-Íris, Eduardo Corrêa, a participar do concurso que a elegeria.

"O primeiro convite foi para sair na escola. Depois surgiu o convite de ir para o concurso de Rainha do Carnaval. A escola nunca levou nenhuma candidata. Foi a primeira vez e foi muito legal, muito diferente. Pra mim, foi de uma honra muito grande por ter sido a primeira, por ter trazido essa visibilidade tão grande para a escola", conta a rainha.

Apesar de representar uma escola gay, Luana afirma não ser homossexual. "Não. Já ouvi muito essa pergunta, mas não. Gosto de homem. Fui representá-los e apoiar a diversidade, a união entre todos. Esse é o meu ideal."

Mas, será que há alguma diferença entre ser rainha de uma escola de samba tradicional e uma gay? "A única diferença é que o público maior é homossexual, mas o público não é só gay. Há outras pessoas que com outras opções sexuais. Na verdade, é um conjunto de todas as escolas, porque em todas as escolas existem os gays, os bissexuais. Então, a Arco-Íris junta todos os públicos de todas as escolas", completa.

Luana Campos (24), candidata da Arco-Íris, ganhou o concurso para Rainnha do Carnaval de SP 2011
Luana Campos (24), candidata da Arco-Íris, ganhou o concurso para Rainnha do Carnaval de SP 2011
Foto: Bruno Martins / Terra
Fonte: Especial para Terra
publicidade