0

Advogados do médico de MJ já estariam planejando apelar a juiz

16 nov 2011
16h31

Naturalmente, a defesa de Conrad Murray, considerado culpado no caso que avaliou a morte de Michael Jackson, não ficou nada satisfeita com a decisão do júri no julgamento. E, de acordo com o site TMZ, ela deve apelar ao juiz do caso, Michael Pastor, por um arrefecimento da pena, ainda a ser decidida no próximo dia 29 de novembro.

Segundo a fonte, os advogados Mike Flanagan e Ed Chernoff alegarão que o médico não possui qualquer histórico de criminalidade, sempre foi um cidadão-modelo, além de ter sido um bom profissional por toda a sua carreira - exceto, claro, no caso do astro pop, em quem aplicou por um grande período de tempo os sedativos que, por fim, acabariam com sua vida.

Para comprovar o que pretende - a liberdade assistida, semelhante à de Lindsay Lohan meses atrás - os defensores estariam inclusive indo atrás de ex-pacientes de Murray para colher depoimentos confirmando sua conduta impecável como doutor.

No entanto, mesmo que fracassem, Flanagan e Chernoff não verão seu cliente sofrendo por muito tempo atrás das grades. Primeiro, porque, de acordo com uma nova lei da Califórnia, Murray não pode ficar preso em uma prisão estadual. Se ele realmente for condenado a quatro anos de cadeia, conforme o previsto, deverá passar no máximo dois em uma prisão do Condado de Los Angeles, bem mais confortável, e completar a pena em sua própria residência - a famosa prisão-domiciliar.

Médico sendo algemado após ouvir decisão do júri em relação à sua culpa na morte de MJ
Médico sendo algemado após ouvir decisão do júri em relação à sua culpa na morte de MJ
Foto: AP
Fonte: Terra
publicidade