0

Amigos lamentam morte da repórter da Globo Beatriz Thielmann

A jornalista tinha 63 anos e enfrentava luta contra o câncer

30 mar 2015
08h54
atualizado às 11h36
  • separator
  • comentários

Morreu nesse domingo (29) a jornalista Beatriz Thielmann, aos 63 anos. Repórter da Globo, ela lutava contra um câncer no peritônio. A morte pegou seus colegas e a direção da emissora, que soltou nota lamentando a notícia, de surpresa. "Para os colegas, a perda é irreparável. A direção da Globo ressalta que Beatriz era uma profissional brilhante e uma colega de trabalho sem igual", diz o comunicado.

Beatriz Thielmann morreu aos 63 anos
Beatriz Thielmann morreu aos 63 anos
Foto: TV Globo / Divulgação

Siga Terra Diversão no Twitter

Com mais de 30 anos de carreira, Beatriz ficou marcada por coberturas de fatos importantes para a história do País e do mundo, como a promulgação da Assembleia Nacional Constituinte, em 1988, a eleição e morte de Tancredo Neves, a implantação do Plano Cruzado, a Eco-92, os Jogos Pan-Americanos e a visita do Papa Francisco ao Rio, em 2013, além de inúmeras reportagens que lhe renderam prêmios, como o Ibero-Americano que recebeu da Unicef pela matéria sobre turismo sexual infantil.

Beatriz Thielmann teve mais de 30 anos de carreira no jornalismo
Beatriz Thielmann teve mais de 30 anos de carreira no jornalismo
Foto: TV Globo / Divulgação

A jornalista foi a primeira repórter da Globo  a entrevistar o líder cubano Fidel Castro, em uma viagem a Cuba com o então Ministro das Relações Exteriores, Abreu Sodré, e mais sete jornalistas, quando o Brasil havia acabado de reatar relações diplomáticas com o país. Foi sua primeira cobertura internacional. Beatriz também escreveu um livro e dirigiu alguns filmes.

No Twitter, amigos e colegas jornalistas, da Globo e de outras emissoras, a homenagearam e lamentaram seu falecimento: 

Fonte: Terra

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade