2 eventos ao vivo

Amin Khader está vivo; relembre outros casos de falsas mortes

28 jun 2011
17h00
atualizado às 17h03

Nesta terça-feira, surgiu um boato de que o promoter Amin Khader havia morrido. Um dos melhores amigos do repórter da Record, David Brazil, lamentou sua morte no Twitter e, em poucos minutos, a notícia foi proliferada nas redes sociais.

Depois de muita lamentação e até uma confirmação da assessoria de imprensa da Record, tudo foi desmentido. O promoter entrou ao vivo na TV durante uma caminhada na praia para provar que estava vivo. "Muito obrigado para quem ficou triste, mas essas coisas são falsas", afirmou.

Apesar de parecer estranho, essa não é a primeira vez que uma celebridade é dada como morta. Na maioria das vezes, o Twitter é o grande responsável por disseminar notícias como estas. Assim foi com o ator Charlie Sheen, com a cantora Britney Spears e com o rapper Kanye West.

Outros boatos de morte são tão embasados em exemplos que chegam a se tornar verdadeiras teorias da conspiração. É o caso do ex-beatle Paul McCartney. Alguns fãs garantem que o verdadeiro morreu em um acidente de carro em novembro de 1966 e que, logo em seguida, foi substituído por um sósia - cujo nome "verdadeiro" seria Billy Shears ou George Campbell - para que a banda continuasse a fazer sucesso.

De acordo com a teoria, embora fossem coniventes com o "falso Paul", Ringo, George e John trataram de espalhar pistas sobre a "morte" do quarto elemento. Na capa de Abbey Road Paul está descalço (em muitas religiões as pessoas são enterradas desta forma) e no Sgt. Peppers, em cima da cabeça do músico, uma mão faz um aceno de despedida.

O Terra selecionou algumas falsas mortes entre as celebridades. Confira na galeria.

Amin Khader foi dado como morto nesta terça-feira, mas, logo em seguida, apareceu ao vivo enquanto caminhava na praia
Amin Khader foi dado como morto nesta terça-feira, mas, logo em seguida, apareceu ao vivo enquanto caminhava na praia
Foto: AgNews
Fonte: Terra
publicidade