publicidade
25 de fevereiro de 2013 • 20h57 • atualizado em 01 de Dezembro de 2013 às 17h10

Ator Luiz Baccelli morre de parada cardíaca em São Paulo

Há meses ele vinha sofrendo de problemas renais. Na foto, Luiz em seu último filme, 'E a Vida Continua...' Foto: Divulgação
Há meses ele vinha sofrendo de problemas renais. Na foto, Luiz em seu último filme, 'E a Vida Continua...'
Foto: Divulgação
 

O ator Luiz Baccelli morreu, nesta segunda-feira (25), em São Paulo. O anúncio foi divulgado na página do Facebook de E a Vida Continua..., seu último longa, no qual contracenou com Lima Duarte. Ele tinha 69 anos.

Segundo o comunicado, a morte se deu após uma parada cardíaca, em São Paulo, consequência dos problemas renais que o ator vinha enfrentando nos últimos meses. 

Baccelli também era professor - lecionava as disciplinas de Improvisação e Interpretação Teatral na Escola de Atores Wolf Maia -, historiador e diretor do grupo teatral Ação entre Amigos. Mas foi como ator que tornou seu nome conhecido nacionalmente, atuando em diversas tramas da TV Globo, como A Escrava Isaura, Laços de Família, A Favorita, Caminho das Índia e Aquele Beijo. Também passou pelo SBT, atuando, em 1995, em Sangue do meu Sangue, e, mais recentemente, em 2011, em Amor e Revolução, na qual viveu o personagem Monsenhor..

A exemplo de outros tantos atores, a carreira profissional de Baccelli na dramaturgia começou nos palcos, mais precisamente no ano de 1968, quando passou a viajar pelo País apresentando diversos espetáculos. Ao longo de dez anos ainda fez parte do grupo Tapa/Cia, fundado em 1979 no Rio de Janeiro.

Seu último longa, E A Vida Continua..., foi baseado em um livro psicografado por Chico Xavier. Dirigido por Paulo Figueiredo, o longa de temática espíriita ainda trazia em seu elenco Amanda Costa, Luiz Carlos Félix, Ronaldo Oliva, entre outros.

No cinema, ainda atuou em outros dois longas-metragens: Mater Dei (2000) e Os 12 Trabalhos (2006).

O velório ocorre a partir das 23h desta segunda-feira e vai até as 14h desta terça (26), no cemitério do Araçá, na zona oeste de São Paulo. De lá o corpo será levado ao cemitério da Vila Alpina, na região leste da cidade, onde será cremado às 15h30.

Terra