0

“É minha 2ª chance de viver”, diz Avril Lavigne sobre doença

Cantora canadense fala aos prantos sobre seu diagnóstico de Lyme e das dificuldades que enfrenta

29 jun 2015
15h45
atualizado às 16h41
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

Avril Lavigne falou pela primeira vez em rede nacional sobre seu diagnóstico da doença de Lyme, que é uma infecção bacteriana transmitida por carrapatos, que causa sintomas de forte gripe, inchaço, fadiga, náusea, dor nas articulações e outros sintomas. Em entrevista ao programa Good Morning America , nesta segunda-feira (29), a cantora canadense se emocionou e chorou ao falar das dificuldades que tem enfrentado.

Avril Lavigne fala sobre seu diagnóstico da doença de Lyme
Avril Lavigne fala sobre seu diagnóstico da doença de Lyme
Foto: Divulgação

“Essa é minha segunda chance de viver. Estou na metade do tratamento e me sinto muito melhor. Vejo muito progresso e estou grata em saber que vou me recuperar 100%”, disse ela sobre a doença de Lyme, que tem grandes chances de letalidade.

Siga o Twitter Diversão no Twitter

Avril acredita que foi picada no fim do ano passado, quando ficou de cama por cinco meses em sua casa, no estado canadense de Ontario, como revelou em abril para a revista People.

“Eu fiquei acamada em outubro”, ela explicou sobre as frustrações de ter sido diagnosticada por vários profissionais da saúde. “Fui ao médico imediatamente na época e fiz exames de sangue. Mesmo assim eles não conseguiam saber o que estava acontecendo comigo”, disse.

"Só porque uma situação é difícil, não se deixe ser vencido. Escute seu corpo. Aguentar é tudo: pesquisas, conhecimento e o médico certo", postou a cantora canadense em sua conta do Twitter
"Só porque uma situação é difícil, não se deixe ser vencido. Escute seu corpo. Aguentar é tudo: pesquisas, conhecimento e o médico certo", postou a cantora canadense em sua conta do Twitter
Foto: @Avril Lavigne / Twitter

A cantora de 30 anos tinha lágrimas nos olhos quando começou a falar das dificuldades que enfrentou quando descobriu a doença. “Diziam que eu tinha fadiga crônica e mandavam sair da cama e tentar, ao menos, tocar piano. Me perguntavam se eu estava deprimida. E assim perdi tempo com diagnósticos imprecisos”, desabafou.

Após visitar especialistas na doença por oito meses, Avril diz que finalmente encontrou os médicos certos. 

Por fim, a estrela disse que o apoio dos fãs a ajudou nesse momento difícil. "Sentava na minha cama e assistia a vídeos dos fãs. Eu chorava, porque sinceramente me senti muito amada", disse. 
 

 

Veja também:

Carol Francischini treina na varanda de sua casa
Fonte: Terra
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade