0

Estado de saúde de Paris Jackson melhora, dizem advogados da família

5 jun 2013
18h34

Paris Jackson, a filha de 15 anos do cantor Michael Jackson, se recupera após uma tentativa de suicídio que aconteceu na última madrugada, informaram os advogados da família nesta quarta-feira em comunicado.

"Paris está bem fisicamente e recebeu atendimento médico adequado", afirmaram. "Ser uma adolescente de 15 anos é difícil independentemente de quem seja e é especialmente mais complicado quando perde a pessoa mais próxima de você. Por favor, respeitem a privacidade de Paris e de sua família", acrescentaram.

Paris foi internada hoje em um hospital de Los Angeles (Califórnia) após uma tentativa de suicídio, informou sua mãe, Debbie Rowe, ao programa "Entertainment Tonight".

"Ela sofreu muito ultimamente", explicou sucintamente Debbie, que confirmou que a jovem está internada com alguns cortes nos pulsos. Uma fonte próxima à família disse, ainda, que o incidente aconteceu depois que Paris foi impedida de ir a um show de Marilyn Manson.

Paris Jackson e sua mãe voltaram a se falar recentemente e pela primeira vez desde que Debbie se divorciou de Michael Jackson, em 1999. As duas foram vistas comemorando o aniversário da jovem em Studio City, em Los Angeles, no dia 3 de abril.

Agentes da Polícia de Los Angeles confirmaram que foram à residência da jovem, em Calabasas, por volta de 1h30 da madrugada e levaram a adolescente a um hospital próximo em ambulância.

O departamento de bombeiros respondeu a uma ligação de emergência descrita como "uma possível overdose".

Pouco antes da ligação de emergência, Jackson tinha escrito em seu perfil do Twitter: "yesterday, all my troubles seemed so far away now it looks as though they're here to stay" (ontem, todos os meus problemas pareciam tão longe, agora parece que vieram para ficar), trecho da canção "Yesterday" dos Beatles.

Antes, Paris havia postado: "Me pergunto por que as lágrimas são salgadas".

A Suprema Corte do condado de Los Angeles recebeu no dia 29 de abril a primeira audiência de um novo julgamento em torno da morte de Michael Jackson, processo que tem como litigante a mãe do artista, que acusa a produtora AEG Live de ser responsável civil por seu falecimento.

Paris Jackson, junto com sua avó, Katherine, e seus irmãos, Prince e Blanket, aparecem como litigantes. Estava previsto que Paris e Prince testemunhem nas próximas semanas. No dia 25 de junho completam-se quatro anos da morte de Michael Jackson.

O advogado da família, Brian Panish, culpou a AEG de pressionar o "rei do pop" e ignorar seu delicado estado de saúde com o único objetivo de fazer um negócio de peso com a volta de Michael Jackson aos palcos, prevista para julho de 2009 em Londres.

O advogado explicou que durante o litígio provará a vinculação profissional entre o médico de Jackson, Conrad Murray, e a AEG Live.

Murray cumpre atualmente uma sentença de quatro anos de prisão após ter sido condenado no final de 2011 por homicídio involuntário no julgamento penal pela morte do cantor.

O júri considerou provado então que Murray foi quem causou a morte súbita de Michael Jackson por overdose de remédios.

EFE   
publicidade