1 evento ao vivo

Família de Michael Jackson comemora condenação de médico

7 nov 2011
23h20

Depois de seis semanas de julgamento, finalmente a família de Michael Jackson pôde celebrar a "justiça". Foi assim que duas das irmãs do astro pop, morto em 2009 após ingestão de doses altíssimas de sedativos, avaliaram a condenação de Dr. Conrad Murray por homicídio culposo. As informações, repercutidas pelo site da revista People, são do canal de notícias CNN.

"Ele (Michael) estava naquele tribunal e foi por isso que a vitória foi cumprida", bradou uma eufórica La Toya Jackson na tarde desta segunda-feira (7). Tanto ela quanto a mãe do astro pop, Katherine, gritaram, entre muitas lágrimas, um sonoro "sim" quando o juri deu o veredicto do longo julgamento.

Rebbie, outra irmã de Michael, também celebrou a condenação do médico, que, ainda a ser definida, pode chegar a quatro anos de cadeia. "Só estou feliz que tudo tenha acabado. Embora nada possa trazê-lo de volta, estou contente que Murray tenha sido considerado culpado".

Enquanto ouvia o veredicto, Dr. Conrad Murray, que deve ter sua licença para a prática de medicina cassada pela associação norte-americana, permaneceu estático, demonstrando firmeza. Posteriormente, ele foi algemado por autoridades locais e levado do tribunal.

Após veredicto do júri, Conrad Murray foi algemado por autoridades e levado para fora do tribunal
Após veredicto do júri, Conrad Murray foi algemado por autoridades e levado para fora do tribunal
Foto: AP
Fonte: Terra
publicidade