0

Fontes afirmam que médico de MJ quer cometer suicídio

15 nov 2011
20h26
atualizado às 20h36

Conrad Murray, o médico de Michael Jackson que foi condenado pela morte do cantor, disse às pessoas que o visitaram na cadeia que já não tem mais vontade de viver. As informações são do TMZ.

Infográfico:Confira os momentos mais importantes do julgamento de Conrad Murray

Conrad Murray foi condenado por negligência grave por administrar o anestésico propofol em Michael Jackson
Conrad Murray foi condenado por negligência grave por administrar o anestésico propofol em Michael Jackson
Foto: AP

Murray afirmou que não quer ficar preso por um crime que não cometeu e que já não tem mais vontade de continuar vivo. Os advogados dele tentam lidar com a questão e ainda prepará-lo para uma possível sentença de quatro anos de prisão.

Isso porque em 29 de novembro o juiz Michael Pastor, que julgou o caso, vai dar um veredito final à Murray, com as possibilidades de liberdade condicional, prisão domiciliar ou até prisão estatal.

Ele foi considerado culpado de negligência grave ao dar para Jackson o anestésico propofol - normalmente utilizado para sedar pacientes antes de cirurgias - que foi considerada a principal causa da morte do cantor.

Fonte: Terra
publicidade