publicidade
19 de julho de 2012 • 11h30 • atualizado às 11h37

Fora do armário: famosos assumem sexualidade com naturalidade

Celebridades tem optado por uma forma mais natural ao fala sobre sexualidade
Foto: Getty Images
 

Com o passar dos anos, é comum que as celebridades, tanto internacionais quanto nacionais, assumam sua sexualidade - ou "saiam do armário", como se diz por aí. Em 1997, Ellen DeGeneres, uma das mais conhecidas apresentadoras dos Estados Unidos, inovou e assumiu na capa da renomada revista Time que era lésbica.

Depois dela, não demorou muito tempo para que outras celebridades não tivessem vergonha de contar para todo mundo o que muitas vezes escondiam, por medo de perder papeis importantes ou por simplesmente não terem coragem mesmo. Apesar dos constantes casos de homofobia pelo mundo, por volta dos anos 2000, as celebridades pararam de querer estar nas capas de revistas ao lado da frase: "eu sou gay" (com exceções como Lance Bass em 2006), e passaram a adotar a naturalidade como bandeira.

Em 2006, o astro de Grey's Anatomy T.R. Knight afirmou a revista People: "prefiro manter minha vida pessoal privada e espero que o fato de eu ser gay não seja a parte mais interessante sobre mim". Em 2011, Jonathan Knight, do New Kids On The Block, afirmou: "tenho vivido minha vida de forma muito aberta e nunca escondi o fato de eu ser gay. Mas, aparentemente, o pré-requisito para ser uma figura pública gay é aparecer na capa de uma revista com a frase: 'eu sou gay'".

Vale lembrar que Jim Parsons, astro de The Big Bang Theory, também optou pela naturalidade e a "revelação" de que o ator era gay só apareceu no 33º parágrafo de uma matéria do New York Times que falava sobre seu retorno à Broadway e não era nem a informação mais importante da frase em que apareceu.

Por isso, o Terra fez uma retrospectiva de como as celebridades internacionais tem mudado a forma de se "assumirem" e vem mudando a forma como o público encara o tema.

Terra