Mônica Martelli diz que se inspira em seus pais

03 de maio de 2008 • 12h20 • atualizado às 12h22
Mônica Martelli vive Helena e Mateus em  Beleza Pura Foto: Divulgação
Mônica Martelli vive Helena e Mateus em Beleza Pura
30 de abril de 2008
Foto: Divulgação

Karina Craveiro

Rio de Janeiro


A rotina de Mônica Martelli é mais agitada que uma novela das sete. A atriz que interpreta Helena e Mateus em Beleza Pura da Globo, enfrenta uma maratona semanal de trabalho e se divide entre Rio e São Paulo para conseguir conciliar suas tarefas.

» Veja a foto ampliada
» Leia o resumo da novela 'Beleza Pura'

No Rio, Mônica grava de segunda a quarta, na quinta segue para São Paulo onde encena o monólogo Os Homens São de Marte... E é Pra Lá que Eu Vou, em cartaz há três anos.

"Quando o diretor Rogério Gomes me chamou para a novela, expliquei minha correria e ele aceitou. Está sendo maravilhoso fazer", explica a atriz que ganhou melhores trabalhos na TV depois que sua peça obteve sucesso de público e crítica.

A atriz, no entanto, não enfrenta só uma dupla jornada de trabalho. Mônica teve de se adaptar a dois personagens no folhetim das sete e fazer laboratório em dobro para dar mais verossimilhança à Helena e Mateus.

Para isso, Mônica se inspirou em seus pais para compor os personagens. "Minha mãe tem um comportamento muito próximo ao da Helena, por isso me inspirei na personalidade dela, que é bastante forte. Já para o Mateus, incorporei alguns trejeitos do meu pai", explica.

Mesmo com a experiência de ter encarado dois papéis masculinos anteriormente no teatro, Mônica acredita que não esteja sendo muito fácil compor Mateus. "Faço o personagem com toda atenção e sempre ouvindo opinião do diretor", diz.

Para a atriz, todo cuidado é pouco quando o assunto é trabalho. Ela é do tipo que faz o que for para que o espectador acredite nas histórias de seu personagem. "Cada trabalho requer estudo e enriquece a gente. Gosto de me preparar e estudar. Isso é muito prazeroso para mim", afirma.

Além de interpretar no teatro e na TV, Mônica carrega também a carreira de jornalista e escreve para revistas como Época, Criativa e Vogue.

A intérprete de Helena e Mateus é formada em jornalismo, mas admite que não levou esta carreira à frente e que tudo o que conquistou como jornalista foi por conta da carreira de atriz.

"Devo esse espaço nas revistas graças ao meu trabalho de atuação. Pretendo continuar a escrever sim, mas só sobre situações da vida, como tem sido", conta ela, que é a autora do texto do monólogo em que atua.

Mônica diz que a resposta do público aos seus personagens foi bastante diferente. Com Mateus, ela afirma estar recebendo muito mais retorno do que com Helena, por conta das complicações em que o falso farmacêutico está envolvido.

"Metade das meninas da clínica é apaixonada por ele e a outra metade acha que ele é gay. Esta sendo muito divertido", diz.

A atriz pensa que a autora Andréia Maltarolli criou o personagem Mateus como um trunfo e acredita que a farsa ainda vai durar bastante tempo. "Mateus serve para muitas coisas. O Renato, por exemplo, personagem vivido por Humberto Martins, pode até mudar de caráter por conta da amizade com ele", conta.

Em Beleza Pura, a atriz pretende se firmar na televisão e quer priorizar o trabalho nas novelas. "Não temos poder de decisão na TV, mas o que eu priorizo agora são bons papéis. Onde tiver boas oportunidades, eu vou", afirma.

Risadas lucrativas
Sem hipocrisia, Mônica admite que teve seu talento reconhecido depois da peça Os Homens São de Marte...E é Pra Lá Que Eu Vou, e acredita que sua vida profissional tomou um rumo diferente por causa do monólogo.

"Se estou aqui foi por causa da peça. Antes, fazia muitas participações em novelas, pontas aqui e ali, e só agora consegui um personagem forte na TV", confirma.

Sem artistas na família, Mônica desde criança manifestou a vontade de atuar. Natural de Macaé, a atriz partiu para o Rio de Janeiro para fazer jornalismo, mas se encantou pelo teatro.

Com a escolha, enfrentou a preocupação da família, que acreditava que a profissão escolhida não traria sucesso profissional. "Eles acreditavam que se você escolhesse uma profissão usual, seu futuro iria ser garantido. Para mim não era assim. O caminho é complicado para qualquer profissão e fui atrás do que eu queria", afirma.

A atriz estreou na TV no humorístico Chico Total em 1997 e fez participações no Zorra Total, que deixaram clara sua facilidade com personagens cômicos.

Mesmo assim, Mônica não seguiu a carreira de humorista e investiu em personagens dramáticos, como em Os Maias, onde fazia uma cortesã espanhola rejeitada. "Não sou humorista. Sou só uma atriz que tenho senso de humor. Já fiz papéis que não corresponderam ao humor e deu super certo", avalia.

Instantâneas
# Mônica Martelli pretende lançar ainda este ano o livro da peça Os Homens São de Marte...E é Pra Lá Que Eu Vou. Na peça, a atriz problematiza de forma bem humorada o principal dilema das mulheres solteiras: arrumar um casamento. O monólogo faz críticas ao comportamento e a certos valores da sociedade.

# A atriz demora cerca de 40 minutos para se transformar em Mateus em Beleza Pura. "Demora mais por causa da barba e bigode, mas o resultado é muito bom. Quando me vi de homem, me amei".

# O nome verdadeiro de Mônica Martelli é Mônica Garcia. Foi Chico Anysio que aconselhou que a atriz usasse um nome artístico, já que seu nome forma um cacófato.

# No cinema, a atriz já atuou em três filmes, o último foi Só por Hoje, em 2007, do diretor Roberto Santucci.

# O visual do personagem Mateus foi inspirado em Johnny Deep e Orlando Bloom.

TV Press
 
Enviar para amigos
Fechar por:
Enviar para amigos
Fechar por:

Imprimir

Fechar
Mais vistos

Notícias

  1. Carregando...
leia mais notícias »