"Fiz uma homenagem a Lula", diz funkeira, sobre ensaio nu

18 de junho de 2009 • 07h45 • atualizado às 08h52

A funkeira Valesca Popozuda promete, a partir desta sexta-feira (19), chamar mais atenção com uma foto, que faz parte de seu ensaio sensual na revista Playboy, do que com suas famosas formas avantajadas e curvas acentuadas. Ela aproveita a oportunidade de se expor para também revelar sua preferência pelo presidente Lula, a quem conheceu em visita ao Complexo do Alemão, em dezembro do ano passado. Na revista, ela aparece nua admirando um quadro com a foto do presidente.

Valesca - que já afirmou que "daria uns pegas no Lula" se ele fosse solteiro - não vê maldade. "Só me interessa a opinião do presidente. Não quis nada muito vulgar, é homenagem carinhosa", disse ela.

Além da pose ousada com foto do presidente, Valesca também aparecerá nua apoiada sobre a bandeira do Brasil. "Meu bumbum virou 'ordem e progresso', porque esconde os dizeres na bandeira. Fizemos a foto numa laje, com vista para a Rocinha", adianta a vocalista da Gaiola das Popozudas, que também posou no Complexo do Alemão para o fotógrafo Jorge Bispo. A comunidade foi o cenário do encontro da loira com o presidente em dezembro e, para relembrar o momento, a revista reproduziu foto do site oficial da Presidência da República. A foto - com faixa presidencial e tudo - fica disponível para download e, segundo a assessoria da Playboy, não houve pedido formal de autorização.

O ensaio pode render problemas judiciais à revista. De acordo com o Conselheiro da OAB-DF, Juliano Costa Couto, utilizar a bandeira configura crime contra a nação. "Está na Constituição: a utilização desrespeitosa de símbolos nacionais, como a bandeira, é considerado ofensa pública à nação", explica. E enumera as consequências. "O Ministério Público pode autuar a revista, mas as penalidades são simbólicas, como multa de um a quatro salários-mínimos".

Já a foto de Lula não é considerada desrespeito à nação e, sim, à pessoa física. Segundo Ricardo Bratjerman, advogado de famosas como Carolina Dieckmann, Lula poderia pedir indenização pelo uso indevido da imagem e até tirar a revista de circulação. "A publicação deixa o presidente em situação constrangedora e vexatória", comenta Bratjerman. A assessoria de imprensa da Presidência da República disse que não vai comentar o episódio.

O Dia - © Copyright Editora O Dia S.A. - Para reprodução deste conteúdo, contate a Agência O Dia.
 
Enviar para amigos
Fechar por:
Enviar para amigos
Fechar por:

Imprimir

Fechar
Mais vistos

Notícias

  1. Carregando...
leia mais notícias »