0

Juju Salimeni desabafa e exige respeito após boatos sobre prostituição

9 ago 2013
11h55
atualizado às 12h15
  • separator
  • 0
  • comentários

Ex-panicat e integrante do programa Legendários, da Rede Record, Juju Salimeni usou sua conta no Instagram para desabafar nesta sexta-feira (9) a respeito uma nota publicada na coluna de Leo Dias, no jornal O Dia, segundo a qual seu nome aparece na lista de uma cafetina como garota de programa. Na rede social, ela exigiu respeito e contou ter sofrido de síndrome do pânico por causa de polêmicas envolvendo sua religião. 

<p>Juju Salimeni falou sobre os boatos envolvendo prostituição e desabafou pelo Instagram</p>
Juju Salimeni falou sobre os boatos envolvendo prostituição e desabafou pelo Instagram
Foto: Instagram / Reprodução

Na suposta lista, o nome de Juju aparece junto ao de outras assistentes de palco, sugerindo que ela cobrasse R$ 10 mil por programa. Indignada, ela desabafou pelo Instagram

“Já há um bom tempo eu venho evitando responder a qualquer ofensa que recebo e tento ignorar toda a negatividade que me mandam. Mas chega uma hora que o coração não aguenta mais ficar calada, levar porrada e mais porrada, acusações e mentiras! Resolvi falar tudo que está engasgado na minha garganta há anos!”, disse.

“Vi meu nome que tanto prezo numa lista de garotas de programa. Uma lista que qualquer ser humano (nesse caso um traste) faria num computador. Coloca-se o nome que quiser! Ali é só um nome para que o público dê risada e especule! Só um nome para que vendam a notícia! Aqui é uma família inteira que sofre!”, escreveu.

Juju relembrou a polêmica em que se envolveu em 2011, quando trabalhava no Pânico na TV! em 2011 e brigou com a colega Nicole Bahls. Na época, Juju foi acusada por Nicole de sacrificar animais para fazer seus trabalhos religiosos com o objetivo de deixar os outros doentes e até para a “bunda da colega cair”. As duas bateram boca no Twitter e se atacaram publicamente, dividindo a opinião dos internautas.

“Quem realmente me acompanha sabe o quanto sofri alguns anos atrás e a doença que se desenvolveu em mim por conta disso. Tive síndrome do pânico e até hoje faço uso de remédios para controlar o nível de estresse. Onde quero chegar com isso? Quero respeito! O respeito que toda mulher tem direito”, exigiu.

Sobre o episódio envolvendo Nicole Balhs, Juju afirmou ainda que sofreu preconceito religioso por ser umbandista. “A primeira e maior porrada que tomei foi ser esculachada publicamente pela minha religião. Sofri o chamado preconceito religioso, que por sinal é crime! Fui chamada de satanista, assassina de animais, vampira, maligna e outros adjetivos", relembra. 

“Por que então foi acusada e tão duramente julgada? Por que deveria sentir vergonha do que acredito? Tudo o que fazemos recebemos em dobro. Represento várias marcas de produtos que levam meu nome, viajo o país inteiro para participar de eventos em que sempre encontro muitos fãs! Recebo tantas bênçãos, tantas vitórias e sei que isso é uma recompensa”, argumenta.

Fonte: Terra
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade