0

Mãe biológica pode ficar com a guarda de Paris Jackson

11 jun 2013
08h50
atualizado às 09h16
  • separator
  • 0
  • comentários

Debbie Rowe pode ficar com a guarda da filha Paris Jackson, caso a adolescente de 15 anos queira fazer a troca. Segundo o site TMZ, a possibilidade é real, depois que a Justiça determinou uma investigação no caso de tentativa de suícido da menina, na semana passada.

<p>Filha de Michael Jackson, no ano passado; depressão teria ficado mais intensa após morte do pai</p>
Filha de Michael Jackson, no ano passado; depressão teria ficado mais intensa após morte do pai
Foto: Getty Images

Fontes próximas à família disseram que Rowe não tentou conseguir a guarda legal de Paris, que atualmente pertence à avó, Katherine Jackson e do primo, TJ. Isso tudo pode mudar se o juiz considerar que esse arranjo não está fazendo bem à filha de Michael Jackson.

O papel de TJ é pequeno e, normalmente, ele deixa suas responsabilidades para sua mulher e filhos. Quando a assunto é Katherine, tudo fica um pouco mais complicado, já que ela vive frustrada por sua avó não estar "conectada" com sua vida. Por esse motivo, a adolescente estreitou sua relação com a mãe nos últimos tempos. Se Paris quiser que Debbie seja sua tutora, Debbie aceitaria a proposta de bom grado.

Entenda o caso
Paris Jackson, filha do cantor Michael Jackson, foi hospitalizada às pressas após uma tentativa de suicídio, na madrugada desta quarta-feira (5). Segundo fontes ouvida pelo site TMZ, não é a primeira vez que ela tenta tirar a própria vida - mas, sem dúvida, a nova tentativa é bem mais séria do que as anteriores. A informação foi confirmada pela mãe da garota, Debbie Rowe.

A ligação para a emergência foi realizada à 1h27. Nela, o atendente foi avisado que o caso era de uma possível overdose. No entanto, fontes ligadas aos paramédicos afirmaram ter constatado múltiplos cortes nos pulsos da garota de 15 anos. A emergência chegou à casa onde mora Paris com a família, em Calabasas, no Estado da Califórnia, cerca de meia hora depois do telefonema, às 2h.

No início da tarde, o advogado de Katherine Jackson, mãe de Michael, disse ao TMZ que a menina estava "bem fisicamente e recebendo os cuidados médicos necessários". "Ser uma jovem sensível de 15 anos é difícil para qualquer um. Fica ainda mais complicado quando se perde pessoas próximas", comentou.

Em comunicado, os irmãos de Jackie, Marlon e Tito, irmãos do rei do pop, agradeceram a imprensa pela preocupação e pelo apoio a Paris e garantiram: "ela está a salvo e passa bem". O advogado de Katherine Jackson também se pronunciou, dizendo que "Paris está fisicamente bem e recebendo a atenção médica apropriada".

Além dos cortes nos pulsos, a suspeita de suicídio tem bastante a ver com o recente comportamento da menina, cada vez mais perseguida por paparazzi devido à sua proximidade com o rei do pop. Na noite de terça-feira (4), horas antes de ter sido levada ao hospital, ela postou em sua página no Twitter mensagens de tristeza e um trecho da canção Yesterday, de Paul McCartney - "ontem, todos os meus problemas pareciam tão distantes, agora parece que vieram para ficar".

Uma pessoa próxima à família Jackson afirmou que, na noite de terça, Paris foi proibida de ir a um show do cantor Marilyn Manson - ele se apresenta em Los Angeles na quinta (6). Após ouvir o veto, a garota teria corrido ao seu quarto, batido a porta com força e ficado lá, sem mais conversar com ninguém.

Em pronunciamento, o advogado da mãe de Paris, Eric George, disse: "nós apreciamos os pensamentos a Paris neste momento e o respeito de todos à privacidade de sua família".

Debbie Rowe foi casada entre os anos de 1996 e 1999 com Michael Jackson, com quem teve dois filhos - Prince Michael, em 1997, e Paris, em 1998. O cantor, morto em 2009 após uma overdose de anestésicos, ainda teve um terceiro filho, em 2002, Prince Michael II, apelidado de Blanket. Até hoje não foi divulgada identidade de sua mãe.

Fonte: Terra
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade