Saiba como está o clima no hospital onde Jackson morreu

25 de junho de 2009 • 20h25 • atualizado às 23h13
Fã chora em frente ao hospital após morte de Michael Jackson  Foto: Reuters
Fã chora em frente ao hospital após morte de Michael Jackson
25 de junho de 2009
Foto: Reuters

Fábio M. Barreto

Los Angeles





Mais de 1500 pessoas já estão reunidas em frente ao hospital. Simultaneamente, diversos carros de fãs cercam a área em torno da residência de Jackson, em Bel Air. Em frente ao hospital, uma fraternidade da UCLA colocou auto-falantes na sacada e toca canções do cantor. Ao som de I´ll Be There, Jennifer Ramirez chora: "é mentira, é tudo mentira". Ela não acredita nas informações da morte do pop star, mas sente pelo ídolo. "Mentem sobre ele há anos; ele é doce, seu coração não agüentou tudo isso." Esconder o rosto cheio de lágrimas entre as pernas é a única reação possível. Falar é difícil.

A mobilização não para e a polícia de Los Angeles começa a isolar mais áreas. A expectativa é que, pela noite, mais pessoas cheguem. Um pequeno centro de divulgação informal foi montado num gramado à direita da porta de entrada. Há alguém falando. "Ainda não sabemos de nada. Vamos rezar", diz o fã no centro das atenções. Chegar perto dele é virtualmente impossível. Suas palavras guiam o começo da vigília.

Um grito irrompe na multidão. "Fox News está dizendo que ele morreu! Não pode ser! Ai meu Deus", gritou uma mulher de aproximadamente 35 anos ao meu lado. Amparada pelo marido, foi levada ao seu quarto. Muitos rostos abatidos nesse momento. Os fãs se preparam. Emergência
Uma chamada para o 911 levou paramédicos à residência de Michael Jackson. De acordo com a família do cantor, ele "desabou" na manhã desta quinta-feira (25), por conta de uma parada cardíaca súbita. Os médicos usaram técnicas de ressuscitação (CPR) para tentar trazer Michael Jackson de volta à vida. Em menos de 6 minutos, ele estava dentro do UCLA Medical Center, um dos melhores hospitais da cidade, localizado na região Oeste de Los Angeles.

Membros da família correram para o hospital, incluindo LaToya Jackson, que foi vista chorando depois de sair da emergência. Relatos iniciais, atribuídos ao site TMZ, dizem que Michael Jackson estava morto quando os paramédicos chegaram à sua residência.

Com a emergência fechada e somente funcionários com acesso ao local, uma multidão começou a se aglomerar em frente ao hospital. Membros da família disseram à rede CNN, que "ele estava em estado de coma", por volta das 15h (horário do pacífico). Entretanto, pouco depois, o jornal Los Angeles Times informou a morte do cantor por conta de uma parada cardíaca "logo após a chegada" ao hospital.

Os relatos foram reforçados pela presença de muitas pessoas chorando na área reservada da Emergência. O carro preto do cantor está estacionado na frente da entrada. Há duas mulheres chorando há mais de meia hora. Aparentemente, fazem parte da comitiva do cantor.

Fontes dentro do UCLA Medical Center informam que os funcionários estão cientes da morte, mesmo sem a confirmação oficial. Não há informações sobre o andar em que Michael Jackson está hospitalizado.

Mobilização

Especial para Terra
 
Enviar para amigos
Fechar por:
Enviar para amigos
Fechar por:

Imprimir

Fechar
Mais vistos

Notícias

  1. Carregando...
leia mais notícias »