4 eventos ao vivo

Morre aos 95 anos o produtor de TV Aaron Ruben

3 fev 2010
11h44
atualizado às 11h46
William Grimes

Aaron Ruben, que trabalhou como produtor, roteirista e diretor em alguns dos mais famosos seriados de humor da televisão norte-americana nos anos 60 e 70, especialmente The Andy Griffith Show, Gomer Pyle, USMC e Sanford and Son, morreu no sábado em sua casa, em Beverly Hills, Califórnia. Ele tinha 95 anos.

A causa foram complicações surgidas depois de uma pneumonia, informou seu filho Tom.

Ruben, que começou sua carreira na mídia como roteirista de humor no rádio, trabalhando no programa de George Burns e Gracie Allen e no de Milton Berle, e na televisão para as séries de Phil Silvers e Sid Caesar, encontrou um veio profundo de ouro televisivo quando, em 1960, transferiu o cenário de um de seus trabalhos para a mítica cidadezinha de Mayberry, Carolina do Norte.

Como produtor e ocasionalmente roteirista e diretor do The Andy Griffith Show em suas primeiras cinco temporadas, ele ajudou a criar uma das mais reverenciadas séries na história da televisão dos Estados Unidos, uma comédia familiar gentil cujo elenco de simpáticos atores incluía Andy Griffith, Don Knotts, Jim Nabors, Frances Bavier e Ron Howard.

Ao perceber os atrativos de Nabors, cuja participação especial na série no papel de Gomer Pyle, um frentista de posto de gasolina, se havia tornado permanente, Ruben criou a série Gomer Pyle, USMC, que leva o adorável mas atrapalhado personagem de Nabors ao ambiente hostil do corpo de fuzileiros navais norte-americano. A série se tornou um imenso sucesso, e só perdia em audiência para Bonanza, na temporada de 1965. O programa se manteve no ar até 1969.

Ruben foi posteriormente contratado por Norman Lear e Bud Yorkin para produzir Sanford & Son, uma versão norte-americana do sucesso da TV britânica Steptoe and Son, com o comediante Red Foxx no papel principal, o de um mal humorado dono de um ferro-velho. A série, que encontrou imenso sucesso já desde os primeiros episódios, se estendeu de 1972 a 1977.

Aaron J. Ruben ¿ele uma vez disse a um entrevistador que nunca soubera o que a inicial do meio em seu nome queria dizer- nasceu em Chicago, em 1° de março de 1914. Estudou no Lewis Institute, naquela cidade, mas depois de abandonar a escola em busca de emprego foi convocado para o exército em 1941 e serviu no sul da Califórnia.

Ao concluir seu serviço militar, em 1943, Ruben, que durante seu período em Chicago havia trabalhado como ator e diretor em pequenas produções de teatro, decidiu ficar em Los Angeles e começou a escrever pequenos números cômicos pata Wally Brown, um humorista no programa de rádio de Dinah Shore. Depois de nove semanas, surgiu uma oferta para que passasse ao posto de roteirista no programa de Burns e Allen, uma grande oportunidade que conduziu a empregos como roteirista para Fred Allen, Henry Morgan e Milton Berle, em Nova York.

No começo dos anos 50, ele passou a ser roteirista de diversos programas de televisão, entre os quais Caesar¿s Hour e The Phil Silvers Show; Ruben também dirigiu este último por dois anos.

Em 1960, Ruben teve a oportunidade de selecionar entre três diferentes pilotos de seriados novos que o desejavam como produtor. Um deles, criado pelo prolífico Sheldon Leonard, era The Andy Griffith Show, e Ruben não sentiu qualquer hesitação quanto à escolha. "Seria preciso estar sofrendo de morte cerebral para escolher qualquer outra coisa que não o programa de Griffith", ele disse a um entrevistador do Archive of American Television, em 1999. A versão inocente e desprovida de conflitos que o seriado mostrava sobre a vida das pequenas cidades dos Estados Unidos, disse Ruben, oferecia aos telespectadores "como que uma versão adulta da terra de Oz".

Depois de Sanford and Son, que ele produziu por três anos, Ruben trabalhou como produtor ou produtor executivo das séries The Headmaster, CPO Sharkey, Teachers Only, Too Close for Comfort e The Stockard Channing Show.

Em parceria com Carl Reiner, um dos integrantes do elenco e equipe de roteiristas de Caesar¿s Hour, ele escreveu e produziu o longa-metragem The Comic, de 1969, com Dick Van Dyke no papel principal.

Nos seus anos finais, Ruben serviu como curador apontado pela Justiça para proteger crianças abandonadas e vítimas de abuso.

Seu primeiro casamento acabou em divórcio. Além do filho Tom, morador de Van Nuys, Califórnia, Ruben deixa a mulher, a atriz Maureen Arthur; o filho Andy, de San Francisco; dois netos; e três bisnetos.

(Tradução: Paulo Migliacci)

Aaron Ruben, ao centro
Aaron Ruben, ao centro
Foto: The New York Times
The New York Times
publicidade