inclusão de arquivo javascript

 
 

Cartas de amor do duque de Windsor vão a leilão

16 de junho de 2004 19h17

Cartas íntimas do rei Edward VIII a uma divorciada americana irão a leilão na Itália, quase 70 anos depois de o rei abdicar do trono britânico para ficar ao lado de sua amada.

As 14 cartas, nas quais o rei diz a Wallis Simpson, na época ainda casada, "você nunca saberá o quanto a amo", fazem parte de uma coleção de fotos, roupas e objetos que pertencia ao antigo criado italiano do casal.

Os 187 lotes serão leiloados pela casa Christie's na Itália nesta quinta-feira. A expectativa é que rendam até 400 mil euros.

Uísque escocês envelhecido, canetas Cartier de ouro e ternos de Christian Dior estão entre os itens oferecidos. Mas o que vem despertando o maior interesse de compradores é a correspondência febril entre o rei apaixonado e a divorciada americana, casal que, mais tarde, passaria a ser conhecido como o duque e a duquesa de Windsor.

"Ó, minha doce amada, amo você tanto, e cada vez mais. Qualquer distância de você é um inferno", escreve Edward em uma das cartas.

A maioria das cartas foi escrita no período que antecedeu o divórcio de Wallis Simpson de seu segundo marido e a decisão chocante de Edward de abdicar do trono inglês, no final de 1936, menos de um ano depois de ter se tornado rei, para que os dois pudessem se casar.

As cartas, cartões e bilhetes, muitos rabiscados às pressas e a lápis, são assinadas "David", um dos primeiros nomes do rei, usado apenas pelas pessoas mais íntimas. Ele chama Wallis Simpson de "menina" e a si mesmo de "menino".

Um bilhete, aparentemente escrito após uma briga é assinada por "David, assustado". Em outro, ele se alegra com o casamento próximo.

A casa de leilões Christie's disse que a duquesa de Windsor deu os objetos a seu mordomo francês e a sua mulher, uma dama de companhia italiana, durante os 38 anos nos quais eles trabalharam para um dos casais mais famosos do século 20.

O mordomo e sua mulher, por sua vez, os deram a seu sobrinho italiano, que trabalhou como criado pessoal da família Windsor durante seis anos. A duquesa morreu em 1986, 14 anos após seu marido, e o criado, cujo nome não foi revelado e que hoje é aposentado, decidiu vender seu "tesouro".

"É um momento triste para ele, mas ele decidiu que os objetos terão mais interesse para outras pessoas, por razões históricas e culturais", disse Fabio Bertolo, diretor do departamento de livros e autógrafos da Christie's na Itália.

Os destaques da coleção incluem um medalhão gravado da rainha Vitória e a primeira foto da qual se tem conhecimento de Edward e a então Sra. Simpson, em uma estação de esqui austríaca, em 1935.

Estima-se que as cartas de amor do rei rendam até 14 mil euros. Também há cartas do segundo marido da duquesa. Uma delas, escrita quando ela já estava casada com Edward, é endereçada à "Duquesa de Windsor" e o envelope traz um selo do rei Edward VIII.

Reuters
Reuters - Reuters Limited - todos os direitos reservados. Clique aqui para limitações e restrições ao uso.