inclusão de arquivo javascript

 
 

Angelita Feijó realiza sonho ao estrear em "Belíssima"

03 de dezembro de 2005 15h22 atualizado às 16h12

Depois de atuar como apresentadora, Angelita Feijó iniciou a trajetória como atriz em  Belíssima. Foto: Pedro Paulo Figueiredo/Carta Z Notícias/TV Press

Depois de atuar como apresentadora, Angelita Feijó iniciou a trajetória como atriz em Belíssima
Foto: Pedro Paulo Figueiredo/Carta Z Notícias/TV Press

Quase 20 anos depois de sair do interior do Rio Grande do Sul para estudar e se tornar atriz no Rio de Janeiro, Angelita Feijó realizou seu sonho. A esperada oportunidade finalmente surgiu este ano, aos 37 anos, quando ela recebeu o convite do autor Silvio de Abreu para interpretar a secretária Yvete, em Belíssima.

Essa longa espera se deve a dois fatores. O primeiro foi ter sido mãe quando se preparava para iniciar a carreira. O segundo foi ter optado, em ocasiões anteriores, por trabalhos como apresentadora.

A intérprete da secretária de Bia e Júlia Falcão já apresentou os programas esportivos Bola na Rede, da RedeTV!, e Show do Esporte, da Band, ao lado dos jornalistas Juca Kfouri e Fernando Vanucci. E foi apenas depois de encerrar seu programa independente Tá na Moda, da Rede 21, que recebeu a proposta para atuar em Belíssima. Desta vez, não deixou a oportunidade escapar. "É uma novela do horário nobre numa emissora consagrada", comemora.

Angelita sabe que Yvete ainda não tem tanta expressão na trama de Belíssima. Mas acredita que, por sua personagem trabalhar em contato direto com importantes figuras da história, tudo pode mudar. Além disso, a atriz tem a oportunidade de contracenar com atrizes consagradas. "Está sendo maravilhoso aprender com a Fernanda Montenegro e Glória Pires", derrama-se.

Nos primeiros dias de gravação, Angelita confessa que ficou ansiosa e chegou até a sentir um pouco de medo pela falta de experiência. Mas agora se sente mais segura, graças ao apoio e as dicas dos colegas de núcleo. "Sempre que preciso, posso pedir ajuda e contar com o auxílio de todos", acredita.

Aos 18 anos, quando saiu de Camaquã, no interior gaúcho, decidida a se tornar atriz no Rio de Janeiro, Angelita não imaginou que fosse conhecer, namorar e casar com o fotógrafo Antonio Guerreiro. Muito menos que logo depois se tornaria mãe de Maria Antônia, hoje com 15 anos.

Apesar dos "imprevistos", a atriz diz que tudo aconteceu em um momento muito especial de sua vida e por isso o sonho de trabalhar na televisão pôde ficar para mais tarde. Apaixonada pela filha, Angelita se considera uma mãe moderna, que educa e conversa de igual para igual. "Conheço o estilo dos jovens. A Maria Antônia até diz que queria ter uma mãe que parecesse mais velha", gaba-se.

Alegre e empolgada por ter finalmente realizado o sonho de atuar em uma novela, Angelita conta que, daqui para frente, seu plano é fazer cursos que melhorem a interpretação. Com os pés no chão, a atriz mostra ainda ter a cabeça no lugar em relação à fama. Em sua opinião, muitos artistas, ao se deslumbrarem com o sucesso, esquecem que são apenas cidadãos comuns. "Desligou a câmera e saiu do set, vida real", sintetiza.

Entre o agito de uma gravação e outra, Angelita ainda tem pique para cuidar da casa e da filha. Para manter o fôlego e a ótima forma, corre no entorno da Lagoa Rodrigo de Freitas, Zona Sul do Rio, e gosta de sair para dançar. "Adoro viver. Essa é minha terapia", ensina.

TV Press