1 evento ao vivo

"Tratar insônia com propofol é inconcebível", diz especialista

13 out 2011
15h37
atualizado às 16h49

Dr. Nadar Kamangar, especialista em distúrbios do sono, disse no 13° dia de julgamento do médico de Michael Jackson, Dr. Conrad Murray, nesta quinta-feira (13), que tratar problemas de insônia com propofol é "inconcebível".

O médico disse que usar o anestésico como sedativo não é aconselhado - apenas em casos bem monitorados como em UTIs - e que uma terapia para tratar o problema do sono é o mais aconselhável.

Kamangar explicou que os pacientes tratados com Propofol devem ser acompanhados de perto e com equipamentos médicos necessários, já que seu estado de saúde pode mudar rapidamente. Ele ainda contou que se estivesse no lugar de Dr. Murray chamaria o resgate como a primeira medida de ajuda.

A segunda testemunha a depor nesta quinta-feira foi Dr. Steven Shafer, anestesista especialista em propofol. O médico foi um dos primeiros a estudar a droga e escreveu a bula para o medicamento.

Em seu depoimento, Dr. Shafer explicou que o anestésico perde efeito em questões de minutos, mesmo em pacientes medicados por 10 dias seguidos com a droga.

Dr. Murray seria pela primeira vez ouvido no julgamento nesta quinta-feira, mas em um acordo com a promotoria a defesa adiou o seu interrogatório. Com isso, o caso entra em recesso até a próxima segunda-feira(17), às 8h45, horário de Los Angeles. No brasil, o julgamento recomeças às 12h45, horário de Brasília.

Julgamento de Dr. Murray chega ao 13° dia nesta quinta-feira (13)
Julgamento de Dr. Murray chega ao 13° dia nesta quinta-feira (13)
Foto: Reuters
Fonte: Terra
publicidade