publicidade
17 de fevereiro de 2012 • 17h08 • atualizado às 18h18

Revista francesa publica supostas fotos da cantora Adele fazendo sexo

Cantora ganhou todos os prêmios aos quais concorria no último Grammy
Foto: Reuters
 

A cantora britânica Adele, grande vencedora da última cerimônia do Grammy, foi flagrada em um vídeo sexual caseiro, filmado no banco traseiro de trás de um carro estacionado. Algumas dessas imagens foram publicadas na sexta-feira (17) pela revista francesa Public.

De acordo com a publicação, a gravação foi feita de um telefone celular em um estacionamento londrino. Nas cenas é possível ver apenas o rosto da cantora, de 23 anos, em um momento no qual, segundo a Public, ela estaria tendo um orgasmo.

Outra fotografia supostamente mostra as partes íntimas da cantora. Insinua-se que o vídeo possa ter sido divulgado pelo ex-namorado de Adele, o músico Slinky Sunbeam, a quem a intérprete de Rolling in the Deep abandonou por Simon Konecki, com quem atualmente mantém uma relação.

Um dia antes de a revista chegar às bancas na França, o conhecido paparazzi Jean-Claude Elfassi anunciou em sua conta no Twitter que divulgaria o vídeo através de seu site. Contudo, a página saiu do ar logo depois. A própria revista destacou que Adele decidiu tomar medidas para proibir a difusão desta gravação e provar que ela não é verdadeira.

Citando "fontes próximas", a Public garantiu que Adele "está devastada, justamente em um momento no qual pensava que tinha superado tudo". No último mês de novembro, ela se submeteu, com sucesso, a uma cirurgia para tratar uma hemorragia em suas cordas vocais. Dois meses depois, a diva do soul ganhou seis prêmios Grammy.

Após a divulgação das imagens, os representantes da cantora entraram em contato com o site britânico Daily Mail para afirmar que Adele não aparece em qualquer fotografia e que as alegações do ex-namorado, do paparazzo ou da revista são falsas. A equipe ainda disse que estuda processar os envolvidos por calúnia.

EFE EFE - Agencia EFE - Todos os direitos reservados. Está proibido todo tipo de reprodução sem autorização escrita da Agencia EFE S/A.