0

Ricky Martin se diz orgulhoso em assumir homossexualidade

29 mar 2010
17h53
atualizado às 18h31

Ricky Martin escreveu um texto em seu site oficial admitindo ser gay. O cantor de 38 anos disse ter orgulho em dizer que é um homem homossexual de sorte. Ele declarou ainda se considerar "muito abençoado" por ser quem é.

Ricky Martin escreveu que anos de silêncio e reflexão o fizeram mais forte e que a aceitação da homossexualidade tem que "vir de dentro".

No ano passado, o cantor teve dois meninos gêmeos, Valentino e Matteo, gerados por uma mãe de aluguel.

Confira o comunicado escrito por Ricky Martin

Ricky Martin diz ser um homem homossexual de sorte
Ricky Martin diz ser um homem homossexual de sorte
Foto: Getty Images

"Há alguns meses eu decidi escrever minhas memórias, um projeto que eu sabia que me levaria a um momento decisivo em minha vida. A partir disso, eu escrevi a primeira frase do livro que eu tinha certeza que me ajudaria a me livrar das coisas que eu carregava há muito tempo dentro de mim. Com isso, cheguei muito perto da minha verdade. E isso é algo que merece ser comemorado.

Por muitos anos, houve apenas um lugar onde eu tinha contato com minhas emoções sem medo. Esse lugar é o palco. É meu vício. A música, as luzes e o barulho do público são elementos que me fazem sentir capaz de qualquer coisa. Essa descarga de adrenalina é incrivelmente viciante. Eu não quero parar de sentir isso, mas é a serenidade que me leva para onde eu estou agora. Um lugar maravilhoso de compreensão, reflexão e iluminação. Neste momento eu estou sentindo a mesma liberdade que eu costumo sentir só no palco e, sem dúvida, eu preciso compartilhar isso.

Muitas pessoas me diziam: 'Ricky, isso não é importante', 'não vale de nada', 'todos esses anos que você tanto trabalhou irão para o espaço', 'as pessoas não estão prontas para essa verdade'. Por causa desses conselhos de pessoas que eu tanto amo, eu decidi seguir com a minha vida sem contar ao mundo a minha verdade. Eu me deixei ser seduzido pelo medo e pela insegurança. Hoje eu tomo toda a responsabilidade das minhas decisões e das minhas ações.

Se alguém me perguntar hoje: 'Ricky, do que você tem medo?'. Eu irei responder: 'do sangue que corre pelas ruas de países em guerra, da escravidão infantil, do terrorismo, do cinismo de algumas pessoas em posição de poder, da interpretação da fé'. Mas se eu tenho medo da minha verdade? Nem um pouco! Pelo contrário, ela me enche de força e coragem. É só isso que eu preciso, especialmente agora que eu sou pai de dois garotos lindos cheios de luz e que me ensinam dia a dia. Viver como eu vivi até hoje seria diminuir o brilho das minhas crianças. Então chega. Isso tem que mudar. Hoje é meu dia, meu momento.

Esses anos de silêncio e reflexão me fizeram mais forte e me lembraram que a aceitação tem que vir de dentro e que esse tipo de verdade me dá o poder de conquistar emoções que eu nem sabia que existiam.

O que vai acontecer a partir de agora? Não importa. Só posso focar no que está acontecendo nesse momento. A palavra felicidade assume um novo significado para mim hoje. Foi um processo muito intenso. Cada palavra que escrevo nessa carta nasce do amor, aceitação, desapego e real contentamento. Escrever isso é um passo sólido para minha paz interior e parte vital da minha evolução.

Tenho orgulho de dizer que sou um homem homossexual de sorte. Eu sou muito abençoado por ser quem eu sou".

Fonte: Redação Terra

compartilhe

publicidade
publicidade