2 eventos ao vivo

Kanye West reúne hits, mas faz show "artificial" no SWU

12 nov 2011
21h58
atualizado às 22h41

Osmar Portilho
Direto de Paulínia

Depois da apresentação de Snoop Dogg e sua competente banda, Kanye West subiu no palco oposto, o Consciência. O rapper reuniu diversos hits radiofônicos como Monster, Good Life e Love Lockdown. No entanto, sua opção por um show sem banda, amparado somente por um DJ, teclados e seu inseparável auto-tune deixam a apresentação com um aspecto "artificial" e "plástico".

Após uma longa introdução, Kanye atacou com com HAM, Dark Fantasy, Power, Jesus Walks e Can't Tell Me Nothing. A sequência de hits garante a Kanye boa parcela do público - que não dos mais exigentes - na mão. Por outro lado, é visível que a movimentação para o palco oposto, no aguardo pelo show do Black Eyed Peas, era mais intensa.

Em Monster, o rapper pediu o apoio do público com as mãos para o alto e foi correspondido. Da metade do show em diante, o clima do show segue com essa sensação vazia diante da ausência de uma banda, que somaria algo mais orgânico.

Kanye apela então para seu parceiro inseparável. Não, não é Jay-Z. É o auto-tune, recurso usado para afinar a voz em tempo real. A moda desta ferramenta ficou famosa nos últimos tempos, mas seu uso exagerado causa distorções desnecessárias nas músicas.

Na reta final, Kanye West guardou hits como Love Lockdown, Say You Will, Heartless e um cover de Jay-Z, Run This Town. Neste setlist, ainda entram canções como Runaway, Lost in the World e Hey Mama.

Escorado pelo bom álbum 808s & Heartbreak, Kanye West mostra sua competência com rapper cravando seu nome definitivamente no gênero. Por outro lado, ao vivo, sua apresentação acaba por ser apática. Kanye tem o palco e atenção para si, mas o público se dispersa.

SWU - segunda edição de casa nova
Pioneiro no Brasil no formato festival + acampamento, o SWU ganha sua segunda edição. Em 2011, o evento acontece na cidade Paulinía, interior de São Paulo (125 km da capital), entre os dias 12 e 14 de novembro.O primeiro SWU aconteceu em outubro, na cidade de Itu, e reuniu nomes como Rage Against the Machine, Queens of the Stone Age, Kings of Leon e Linkin Park.

Assim como foi em 2010, o SWU se dividirá em quatro setores: dois palcos principais - Consciência e Energia, o New Stage e a Tenda Eletrônica. Neste sábado, sobem aos palcos montados no Parque Brasil 500 nomes como Damian Marley, Snoop Dogg, Kanye West e Black Eyed Peas. Entre os representantes brasileiros ainda estão Emicida, Marcelo D2 e Copacabana Club.

O domingo será marcado por uma miscelânea musical. Os palcos principais terão Zé Ramalho, Ultraje a Rigor, Tedeschi Trucks Band, Chris Cornell, Duran Duran, Peter Gabriel e Lynyrd Skynyrd. No New Stage, vale ficar atento aos brasileiros do Sabonetes e no grupo !!!. Quem também toca por lá é o Modest Mouse e a veterana e polêmica Courtney Love com o Hole.

O dia de encerramento do SWU promete ser memorável para os fãs do rock dos anos 90. Nos palcos principais se revezerão grupos como Sonic Youth, Primus, Stone Temple Pilots , Alice In Chains e Faith No More. Para os fãs do metal, o Megadeth também marcará presença. No New Stage vale ficar atento ao trio Ash, da Irlanda do Norte e ao grupo experimental canadense Crystal Castles. A banda de pop rock Simple Plan encerra as atividades do palco.

Cantor se apresentou no palco Consciência
Cantor se apresentou no palco Consciência
Foto: Edson Lopes Jr. / Terra
Fonte: Terra
publicidade