0
TV

Antônia Fontenelle dribla estigma de ser casada com diretor

5 jun 2009
08h43
atualizado às 08h52



Antônia Fontenelle fala o que pensa. Mesmo na hora de discorrer sobre o fato de ter estreado na TV em

Antônia Fontenelle interpreta Kátia em 'Malhação'
Antônia Fontenelle interpreta Kátia em 'Malhação'
Foto: TV Globo / Divulgação

Malhação

, justamente depois que seu namorado, Marcos Paulo, passou a dirigir a novelinha adolescente. Intérprete da perua Kátia no folhetim, a atriz assegura que, dentro da equipe, já quebrou o gelo por ser a mulher do diretor. Tanto com o elenco quanto com a equipe.

"Me dou bem com todos e mostro que não tenho frescuras. Chego a pedir quentinha e almoçar com camareiras, cabeleireiras e outros profissionais de trás das câmaras", garante. No entanto, a atriz admite que, inicialmente, recebia um tratamento diferente dos demais. "As pessoas ficavam com o pé atrás", acredita.

É esse mesmo jogo de cintura que Antônia faz questão de ter quando entra em cena para incorporar a deslumbrada professora de dança. Na história, Kátia chegou a colocar o nome da filha de Norma Jean, papel de Jéssika Alves, em homenagem a Marilyn Monroe. Por isso, a atriz prefere dispensar longos estudos sobre possibilidades de interpretação e tentar, com naturalidade, se liberar para os excessos da personagem. "Sinto a situação e faço", simplifica, sempre esbanjando autoconfiança.

Nem mesmo o que poderia se tornar um problema afetou Antônia. A atriz nasceu em Brasília, mas foi adotada ainda bebê por uma família do sertão piauiense e cresceu no município de Santa Rosa do Piauí. Saiu do Nordeste aos 18 anos, quando mudou-se para o Rio de Janeiro, com o objetivo de trabalhar para pagar suas aulas de Teatro. E, mesmo com seu forte sotaque, Antônia assegura que só recebeu elogios por não transparecer suas origens no vídeo.

"Nunca me preocupei em perder o sotaque. Mas, em meus trabalhos, sempre me esforço para neutralizá-lo. No teatro costuma dar certo, acho que na TV também está funcionando", analisa.

Kátia é o primeiro papel fixo de Antônia na telinha, mas, na verdade, Malhação não é sua primeira aparição em uma novela. Em 2007, ela foi contratada pela Globo para integrar o elenco de Paraíso Tropical. Mas seu núcleo, um salão de beleza em Copacabana, nunca emplacou. E a atriz passou quase um ano indo à emissora para não gravar. "No máximo, fiz três figurações de luxo.

Não me aproveitaram e eu me senti improdutiva", lamenta. Foi numa dessas esperas que ela conheceu Marcos Paulo, enquanto almoçava na praça de alimentação do Projac, central de estúdios da Globo, no Rio.

Apesar de feliz com a oportunidade de estar na TV, Antônia tem uma visão realista e não enxerga Malhação como uma virada em sua carreira. "A história toda gira em torno de quatro personagens. O resto é pano de fundo", observa. Segura, a atriz acredita que esta seja uma porta para, no futuro, garantir uma oportunidade que lhe dê a chance de, finalmente, conseguir um espaço de destaque numa trama.

"Ainda vou pegar um papel que faça jus à saída do Nordeste para o Rio. Em Malhação, a história é outra", reconhece.

Fonte: Redação Terra

compartilhe

publicidade
publicidade