0
TV

Após 18 anos, Legião volta à TV em homenagem a Renato Russo

26 mar 2010
21h03
atualizado em 27/3/2010 às 00h23
Gustavo Pelogia
Direto de São Paulo

Iniciando as comemorações dos 50 anos que o líder Renato Russo completaria neste sábado (27), os remanescentes Dado Villa Lobos e Marcelo Bonfá gravaram nesta sexta-feira (26) uma longa participação no programa Altas Horas , da TV Globo, que será exibido às 1h15 da madrugada de domingo (28).

Os ex-companheiros de Legião Urbana voltaram à TV, após quase 19 anos, segundo o guitarrista Dado. A última gravação deles na telinha havia sido um show Acústico para a MTV, que foi lançado em CD e DVD sete anos depois.Para não dar nenhuma impressão de que estavam substituindo o líder e principal compositor do grupo, um microfone com uma rosa branca presa foi deixado na frente do palco.

"É a redescoberta da Legião", disse o guitarrista Dado. Essa nova vida do grupo começou no final de 2008, no Uruguai. Dado e Marcelo foram convidados para participar de um tributo ao grupo em Montevidéo. Foi lá que, pela primeira vez após a morte de Renato, em 11 de outubro de 1996, eles voltaram aos palcos.

Um ano depois, em novembro de 2009, fizeram outro show surpresa em Brasília e em seguida em Fortaleza - sempre com convidados interpretando o antigo vocalista e com amigos uruguaios no teclado, violão e segunda guitarra.

O primeiro grupo convidado a aparecer no programa foi a banda Jota Quest, com o vocalista Rogério Flausino, o baixista PJ e o guitarrista Marco Túlio. Eles interpretaram Pais e Filhos , cantada em coro pela plateia de universitários e estudantes do ensino médio.

O convidado seguinte também fez a sua reestreia no palco. Após cair do palco em um show no final do ano passado e sofrer traumatismo craniano, Dinho Outro Preto fez sua primeira aparição pública como vocalista. Além de cantar Geração Coca-Cola , ele relembrou a adolescência em Brasília, quando conheceu Renato, Marcelo e Dado. "A gente é amigo desde moleque", disse, após um forte abraço em Dado.

Dinho relembrou como conheceu Renato Russo: "estava voltando da escola e vi o Aborto Elétrico tocando em uma lanchonete. A partir daquele dia, eu e o Dado começamos a seguir eles em todo canto", disse, sobre a banda punk de Brasília que tinha integrantes da Legião Urbana e Capital Inicial. Dinho ainda fez questão de falar sobre sua antiga banda com o guitarrista da Legião Urbana, Dado e Reino Animal - "que de tão ruim que era, fez só um show", brincou Dinho.

Apesar de não ser da geração da época, André Gonzáles, do Móveis Coloniais de Acaju, também se apresentou, com a música Tempo Perdido . Ele encarnou o "personagem" e imitou a típica dança de Renato. Na sequência, o músico uruguaio Juam Casanova cantou Será .

Entre as perguntas da plateia, ainda houve uma sobre se Renato Russo havia se entregado à AIDS, doença que contraiu no inicio dos anos 90 e o levou à morte. "Ele lutou até o final. Nós sabíamos que deveríamos continuar os trabalhos", respondeu Dado. Em seu último ano de vida, Renato gravou ainda dois discos com a banda: A Tempestade (1996) e Um Outra Estação , lançado 9 meses após sua morte.

Outro vocalista uruguaio ocupou temporariamente o lugar de Renato Russo. Sebastián Teysera cantou Quase Sem Querer e a homenagem terminou com Toni Platão e a música Há Tempos . "Vi a Legião antes do Negrete", referindo-se ao ex-baixista Renato Rocha, que deixou o grupo pouco antes de chegar ao grande sucesso.

Segundo os planos de Dado e Bonfá, a homenagem não irá se restringir ao programa de TV. "A idéia é celebrar o nosso legado e interagir com quem não nos viu na época", disse, antes de anunciar que seria "justo" que fizessem mais sete shows no mesmo formato, ainda este ano.

Dado Villa Lobos e Marcelo Bonfá ao lado de Jota Quest em homenagem a Renato Russo
Dado Villa Lobos e Marcelo Bonfá ao lado de Jota Quest em homenagem a Renato Russo
Foto: TV Globo/Mila Maluhy / Divulgação
Fonte: Redação Terra

compartilhe

publicidade
publicidade