0
TV

Após beijo gay na TV, atriz diz: "é um estranhamento natural"

8 out 2011
16h37
JULIANA PIXININE

No ar em Amor e Revolução, novela de Tiago Santiago exibida desde abril no SBT, Giselle Tigre se anima com a repercussão de sua personagem Marina. "Ela vai marcar muito a minha trajetória e exigiu de mim coisas que nunca tinha explorado", comemora a atriz ao falar sobre o folhetim que se passa na época da ditadura militar. Depois de dois anos na Record, onde atuou na série A Lei e O Crime e na novela Poder Paralelo, Giselle foi convidada pelo produtor executivo Sérgio Madureira para integrar o elenco da trama do SBT. "Já tínhamos trabalhado juntos em 'Malhação' e aceitei na hora", assegura.

A atriz ganhou papel de destaque na novela por discutir uma temática ainda considerada um tabu nas tramas. Marina e Marcela, interpretada por Luciana Vendramini, são um belo casal e protagonizaram o primeiro beijo homossexual da teledramaturgia no Brasil. "Levantar essa temática da homossexualidade tem tudo a ver, é um assunto que precisa ser debatido", opina. Porém, Giselle admite ter ficado surpresa ao ler a cena. "Não estava na sinopse da personagem, me surpreendeu bastante", lembra. Depois de se ver em cena, a atriz diz ter percebido seu estranhamento com a situação. "Acho natural isso, até porque é algo que nunca vivenciei na minha vida pessoal. É um estranhamento natural, mas positivo", afirma.

Apesar do tema ainda polêmico, Giselle diz não ter sido vítima da censura do "politicamente incorreto", tão comentada atualmente. "Acho que a maioria do público é a favor dessas cenas, eles desejam se ver retratados. Novelas falam sobre diferentes temáticas e essa é apenas mais uma", avalia. As gravações da novela terminaram em agosto e a atriz já se diz com saudades da produção. "Foi ótimo. Elenco e equipe estavam em completa sintonia. Quando isso acontece em um trabalho, dá muito certo", analisa.

Natural de Recife, Giselle escreveu com o marido o musical infantil Agora É Tempo, sobre o Pastoril Profano, uma manifestação popular nordestina. "Esse tema é muito popular na minha terra, quis falar sobre algo ligado ao meu Estado", argumenta. O espetáculo, que já foi apresentado este ano, voltará aos palcos em dezembro, no Rio. "Quero viajar o Rio com o teatro e com a minha história", declara.

Além de atuar e escrever, Giselle é também cantora e já gravou um disco. Sua mais recente empreitada na música foi gravar uma versão mais melancólica do bolero Em Silêncio, interpretado pelo conjunto Trio Irakitan. A versão da atriz para a música, tema de Marina e Marcela em Amor e Revolução, irá entrar para a trilha sonora da novela. Ela se alegra com a possibilidade de conciliar as duas profissões em um mesmo trabalho. "Estou muito feliz! Minha versão vai combinar com as situações delicadas que as duas ainda vão passar", adianta, visivelmente realizada com o momento atual na carreira.

Giselle Tigre está no elenco de 'Amor e Revolução'
Giselle Tigre está no elenco de 'Amor e Revolução'
Foto: Jorge Rodrigues Jorge/Carta Z Notícias / TV Press
Fonte: TV Press
publicidade