0
TV

Daniel Torres mostra seu lado adulto em 'Toma Lá, Dá Cá'

20 jun 2009
12h05



Daniel Torres cresceu. Aos 16 anos e intérprete do esperto Adonis, no programa humorístico

Daniel Torres fala sobre personagem Adonis
Daniel Torres fala sobre personagem Adonis
Foto: Pedro Paulo Figueiredo/Carta Z / TV Press

Toma Lá, Dá Cá

, da Globo, o ator mostra ter características bem adultas para idade. O mesmo acontece com seu personagem. Com um jeito introspectivo e aparência de jovem adulto, Adonis tenta, mesmo sem sucesso, manter sua família comportada.

O programa está no ar desde 2007, e o ator garante não ter encontrado dificuldade para compor o papel. "Eu moldei o Adonis à medida que o diretor foi caracterizando a história", diz. Mas esse não é o primeiro trabalho ao lado de Miguel Falabella. Na novela A Lua Me Disse, em 2005, ele teve a oportunidade de interpretar o "endiabrado" Odorico.

Daniel, que completa cinco anos desde sua estreia na TV, teve o pontapé inicial de sua carreira no teatro da escola. A vontade de seguir a vida artística surgiu logo depois, com total apoio dos pais. "Minha mãe está ao meu lado o tempo inteiro. Me deixa bastante seguro", garante. Sempre com jeito "certinho" e preocupado, o ator já traça planos para o futuro. "Vou fazer o Enem esse ano e pretendo fazer faculdade de Cinema na PUC do Rio de Janeiro", planeja.

Nome: Daniel Agnello Torres
Nascimento: Em 10 de maio de 1993, no Rio de Janeiro.
Primeiro trabalho na TV: O João, na série O Pequeno Alquimista, em 2004, na Globo.
Atuação inesquecível: "O Odorico, meu personagem nordestino, em 2005, na novela A Lua me Disse, de Miguel Falabella".
Interpretação memorável: "Selton Mello, no filme O Meu Nome Não É Johnny, em 2008."
A que gosta de assistir na TV: "Filmes e alguns seriados, como Friends e Two And a Half Man".
A que nunca assistiria na TV: "Eu assisto de tudo um pouco, mas estou cansado da repetição do Big Brother".
O que falta na televisão: "Mais programas de humor no estilo do Toma Lá Dá Cá".
O que sobra na televisão: "Reality show".
Ator favorito: Morgan Freeman.
Atriz favorita: Arlete Salles.
Com quem gostaria de contracenar: Wagner Moura e Selton Mello.Se não fosse ator, seria: Músico.
Novela: "Caminho das Índias, de Glória Perez".
Cena inesquecível: "Em Meu Nome Não É Johnny, a cena do Selton Mello no tribunal".
Vilão marcante: "Flora, interpretada por Patrícia Pillar, na novela A Favorita".
Personagem mais difícil de compor: "Tistu, da peça O Menino do Dedo Verde, porque o personagem era mais novo que eu".
Que papel gostaria de representar: "Um vilão".
Filme: A Trilogia Bourne, do roteirista Tony Gilroy.
Livro: O Nariz, de Luís Fernando Veríssimo.
Autor: Machado de Assis.
Diretor: Mauro Lima.
Mania: "Colocar a mão no bolso do casaco".
Projeto: "Fazer faculdade de Cinema".

Fonte: TV Press

compartilhe

publicidade