0
TV

Ellen DeGeneres rouba as atenções no 'American Idol'

5 abr 2010
20h33
atualizado às 20h50

Ellen DeGeneres não desperdiça nenhuma oportunidade, nem mesmo alguns segundos de conversa no

Ellen Degeneres é jurada do reality show
Ellen Degeneres é jurada do reality show
Foto: Redação Terra

American Idol

.

Casey James, o galã de cabelos loiros da temporada, esperava DeGeneres, a mais nova jurada de American Idol, avaliar sua apresentação do sucesso dos Rolling Stones It's All Over Now. DeGeneres começou falando da beleza do cantor - e mencionando a própria personalidade pública dela.

"Casey, os corações da maioria das mulheres vão começar a acelerar só de olhar para você, certo, só que pessoas como eu..." Ela fez uma pausa, segurando o embalo enquanto os jurados e o público reprimiam o riso sobre a alusão implícita de que ela era lésbica. Quando a risada aumentou, DeGeneres continuou com o dedo estendido, prolongando a piada. Então, com um sorriso astucioso, ela terminou a piada: "loiras..."

DeGeneres, uma das comediantes e apresentadoras de talk-show mais populares dos EUA, também é uma das mais queridas artistas gays - e uma das poucas que vendem sua imagem dessa forma. E ela encontra um jeito de lembrar o público de sua sexualidade em quase todo episódio do American Idol. Mais do que em qualquer outra de suas empreitadas, a atuação de DeGeneres no programa predileto de TV dos EUA sugere como ela trabalha duro para parecer naturalmente engraçada e como ela está determinada a ser abertamente gay, mas de forma não ameaçadora. Ela não precisa desse trabalho, mas parece querer atingir esse público - Idol é sua chance de conquistar um público mais jovem e obcecado pelo pop, a geração Hulu de espectadores, que preferem baixar seus programas no computador ao invés de apertar o controle remoto. E DeGeneres, engraçada, irreverente e também bastante cautelosa no palco, está se consolidando em Idol como uma figura ao estilo de Jon Stewart, na qual pessoas com menos de 30 anos podem confiar.

Ela já conquistou os pais desse público. Seu talk-show, The Ellen DeGeneres Show, foi um sucesso instantâneo quando estreou em 2003, ressuscitando sua carreira que entrou em declínio depois que ela revelou ser lésbica em 1997. Agora, ela é a principal candidata ao trono de Oprah Winfrey, quando o programa The Oprah Winfrey Show acabar no ano que vem. E esse é apenas seu reinado no horário diurno.

Ela fez de cada trabalho um sucesso de público: ela foi um peixe no desenho animado da Disney-Pixar Encontrando Nemo, apresentou a premiação do Emmy e do Oscar, e atualmente aparece em anúncios da American Express, Vitaminwater Zero e da linha de comésticos Simply Ageless, da Olay e CoverGirl ¿ uma vitória para uma lésbica de 50 e poucos anos, mais conhecida por seu visual masculinizado e sem maquiagem.

Até mesmo sua vida pessoal é uma empreitada de sucesso, tendo servido de afirmação do casamento gay numa moldura de romance arlequim. DeGeneres e Portia de Rossi mostraram seu vídeo de casamento no programa Oprah ano passado, como parte de uma grande campanha pelo amor verdadeiro e a felicidade gay. Agora, DeGeneres está levando tudo isso ao reality show mais convencional da América.

É uma versão de músicas pop de Mutual of Omaha's Wild Kingdom, um programa ao qual pais e filhos comuns dos EUA assistem juntos, e, apesar de todos os seus trajes e cantos sensuais, American Idol é surpreendentemente careta. Na temporada passada, o segundo colocado, Adam Lambert, não confirmou ser gay antes de o vencedor ser escolhido, embora tenha exibido sua sexualidade em cada arranjo musical e traje exuberante. O jurado de Idol Simon Cowell e o apresentador do programa Ryan Seacrest fazem provocações mútuas com acusações de homossexualidade, como moleques do ginásio durante ensaios da banda.

DeGeneres tem pouca experiência no negócio musical, mas já na metade de sua primeira temporada, ela conquistou a todos, não fazendo papel secundário em relação a ninguém, nem mesmo ao insuportável Cowell. Ela elevou o tom do programa com seu próprio estilo espirituoso e levado, e charme afiado e humilde. Ela não poderia ser mais simpática ou agradável, mas não se encaixa muito bem com os outros jurados; às vezes, suas expressões faciais revelam sua distância cômica em relação aos momentos mais bregas do programa. Isso facilita muito a identificação dos espectadores com Ellen, mas, ao mesmo tempo, ela faz com que os outros jurados pareçam ainda mais personagens medíocres do show business.

DeGeneres não se senta ao lado de Cowell, e essa distância significa muita coisa. É Kara DioGuardi, a jurada nova da temporada passada, que ficou com o papel abduliano de jurada saco de pancadas de Cowell. Eles brigam e às vezes se batem de brincadeira, e ele ignora as opiniões dela com um desprezo misógino. Quando ela disse a um participante que ele não havia mostrado emoção antiguerra suficiente na música dos Stones Gimme Shelter, Cowell respondeu, "o que você quer, um tanque no palco?". Depois que DioGuardi elogiou uma apresentação, Cowell levantou o queixo dela com a mão, como se fosse o focinho de um cachorro, e disse, "então acho que, como a senhorita aqui amou, essa é uma boa razão para achar o oposto."

Ele não faria isso com a outra mulher na mesa dos jurados.

The New York Times
publicidade