0
TV

Em dois dias, 'Encontro com Fátima Bernardes' já perde para desenhos

1 jul 2012
17h02
atualizado às 17h10
  • separator
  • comentários
MAURO TRINDADE

O programa Encontro com Fátima Bernardes é antigo, visualmente datado e com pautas mais geladas que rabo de foca. Não há nada que o salve de uma comparação pouco animadora com o lay-out de outros programas femininos da tevê, em um arco de apresentadoras que vai de Sônia Abrão e Silvia Poppovic a Astrid Fontenelle e - por que não? - Hebe Camargo. Mesmo na Globo, o Mais Você é mais dinâmico e colorido. De qualquer forma, Encontro estreou com média dos 10 pontos, à frente do Bom Dia & Cia , do SBT, e o Hoje em Dia , da Record. Dia seguinte já perdia para o mesmo Bom Dia & Cia por alguns traços.

É mais uma tentativa da Globo de saber, afinal, o que fazer com as manhãs da televisão. Um horário complicado, porque a audiência não é apenas feminina. Muita mulher deixou de ser dona de casa e está no batente. Homens e mulheres assistem tevê no ônibus ou no trabalho. E há um televisor ligado em tudo quanto é lugar, como bares, elevadores, terminais de transporte, salas de espera de dentistas e médicos, portarias de edifícios etc etc. Conciliar toda essa gente ante a tela tende ao imponderável.

Com exceção do Band Kids , da Band, a emissora de Silvio Santos é a única a manter uma programação dedicada às crianças. Por isso seu sucesso. Não faz muito tempo, Ana Maria Braga e Louro José tomavam surras do Pica-pau - na Record -, essa ave maluca de 72 anos. E basta programar Chaves e Chapolim para eles roubarem audiência de meio mundo. Mas a principal briga do Encontro vai ser consigo mesmo.

Na estreia, o programa trabalhou com três temas: adoção, depilação masculina e viagens ao exterior feitas pela nova classe C - mesmo que não tenham chamado assim. São temas conhecidos no jornalismo como "matérias de gaveta". Podem ser exibidas hoje, amanhã ou daqui a dois meses. A melhor delas seria sobre a depilação masculina, se pudesse ser um pouquinho mais picante, a despeito do horário. A mesma timidez acometeu a reportagem sobre brasileiros no exterior, que não mostrou sequer uma fotinho de viagem. Poderia ter explorado melhor os desconfortos de comunicação, as curiosidades gastronômicas e o encantamento de estar em Madri, Paris ou Nova Iorque.

É sintomática a saída da apresentadora do Central Globo de Jornalismo para a de Produção. Encontro com Fátima Bernardes aponta para o que muita gente acredita ser o futuro - e a realidade - da televisão, no qual tudo é show. E o jornalismo se funde com o espetáculo. O status de celebridade que jornalistas de tevê gozam na atualidade já indica esse caminho. E a superexposição da imagem de Fátima Bernardes na abertura desse matutino confirma a direção.

Encontro com Fátima Bernardes - Segunda a sexta, às 10:30 h, na Globo.

'Encontro com Fátima Bernardes' estreou com média dos 10 pontos, mas não manteve o ibope
'Encontro com Fátima Bernardes' estreou com média dos 10 pontos, mas não manteve o ibope
Foto: Divulgação
TV Press

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade