publicidade
12 de outubro de 2011 • 12h47 • atualizado às 12h54

Ex-modelo, Juliana Didone vive fashionista em 'Aquele Beijo'

A atriz fará par romântico com Fiuk
Foto: Pedro Paulo Figueiredo/Carta Z Notícias / Divulgação
 
MARIANA TRIGO

Juliana Didone nunca se desvencilhou da moda. A gaúcha, que começou a trabalhar como modelo aos 14 anos de idade, volta e meia interpreta alguma personagem ligada ao universo fashion. Depois de viver a modelo Tati em Desejos de Mulher, e a top model Celeste, em Negócio da China, a atriz volta a abordar o mundo da moda com Brigitte, sua personagem em Aquele Beijo.

Na próxima trama das sete, de Miguel Falabella, que estreia no dia 17 deste mês, a bela loira volta ao ar como uma fashionista que é braço direito da poderosa Maruscka, papel de Marília Pêra, que é dona da fictícia multimarcas de luxo Comprare. De temperamento forte e louca para fisgar um bom partido na história dirigida por Cininha de Paula, o personagem de Juliana faz tudo para se dar bem e tenta, a todo custo, casar com o filho de Maruscka, Rubinho, de Victor Percoraro.

Enquanto não consegue laçar o ricaço, ela tem um caso com o mulherengo Agenor, vivido por Fiuk. "Ela quer entrar para a família da chefe para ficar mais perto dela, mas o Rubinho não quer nada com a Brigitte. Eles tiveram um caso no passado e hoje ele é apaixonado pela Cláudia (personagem da protagonista Giovanna Antonelli)", explica. Com cabelos repicados na altura do ombro, franja e fios louros que clareiam ainda mais nas pontas, Juliana não precisou de uma grande transformação ou uma pesquisa mais aprofundada para interpretar a assistente especializada em moda.

No entanto, por indicação do preparador de elenco Sérgio Penna, Juliana passou 10 dias visitando uma filial de uma grife estrangeira na Zona Sul carioca para observar o comportamento dos vendedores e dos clientes da marca internacional. Além disso, fez um workshop com a estilista Lethicia Bronstein para entender melhor o lado comercial de trabalhar em uma grande multimarcas. "Ela é ambiciosa, passional, não mede esforços para se dar bem na vida e ser bem-sucedida. Por isso, pode meter os pés pelas mãos em alguns momentos", adianta Didone, com um sorriso rasgado.

Além da experiência adquirida no workshop, a atriz de 27 anos voltou ao passado ao saber que novamente viveria uma personagem ligada à moda. Afinal, quando começou a trabalhar como modelo, aos 14 anos, Juliana passou a ser bem requisitada para fotos e comerciais antes de morar no Japão, onde trabalhou por sete meses. Já no Brasil, chegou a encabeçar campanhas de marcas como Grandene, Guaraná Antártica e Halls, entre outras. "Sempre quis fazer mil coisas ao mesmo tempo, como atuar, modelar, dirigir", observa.

Foi com essa inquietude que Juliana começou a se firmar na carreira de atriz depois de enfrentar diversas críticas negativas no início, quando ainda atuava com pequenos personagens em tramas como Desejos de Mulher e Mulheres Apaixonadas. Mas foi com sua primeira protagonista, a Letícia em duas temporadas consecutivas de Malhação, em 2004 e 2005, que começou a se destacar. E teve a sorte do folhetim registrar, neste período, uma de suas maiores audiências: 32 pontos de média. "Até hoje as pessoas lembram da Letícia. Ela ficou muito marcada", admite a atriz que, em 2007, viveu a vilãzinha Fernanda em Paraíso Tropical. "Para mim, essa foi minha melhor atuação até hoje", acredita.

TV Press