0
TV

"Ex-Power Ranger" que se assumiu gay diz que pensou em suicídio

8 set 2010
16h20

O ator David Yost, que interpretou o ranger azul na série original Mighty Morphin Power Rangers, disse que pensou em se suicidar quando sofreu repressão de seus colegas de trabalho no set de Power Rangers - O Filme, produzido em 1995.

A declaração de Yost faz parte da mesma entrevista feita ao Anime Festival 2010, em que ele se assumiu gay. Aos poucos, suas declarações vão sendo publicadas na íntegra por usuários do site You Tube.

"Me disseram que eu não podia ser um super-herói, que eu nem me parecia com um", conta. "Os criadores do show me chamavam de bicha e chegaram a me convocar para reuniões onde exigiram que eu não deixasse vazar para a imprensa que eu era gay".

Yost conta ainda que ao deixar a série em 1996, após inúmeras reduções no pagamento, chegou a participar das reuniões religiosas de uma seita chamada "Pray The Gay Away", que oferecia tratamentos de choque para que homens homossexuais deixassem de ter "pensamentos pecaminosos", como ele citou. Pouco depois, ele sofreu ainda uma crise nervosa, chegando a ser hospitalizado.

Assumido, Yost agora dá aulas de literatura em universidades americanas, além de produzir pequenos vídeos publicitários. Em recente entrevista, Scott Page-Pagter, produtor de 450 episódios do seriado, disse ao site TMZ que o ex-Power Ranger Azul não deixou o programa por homofobia, e que a sua saída foi devido a discordâncias sobre o pagamento. O

"Yost e mais dois atores estavam ganhando um bônus além do seu salário. Quando os outros dois deixaram o programa, a produção queria parar de dar o bônus a ele", explica Pagter.

Sobre os episódios de homofobia, o produtor cita: "eu não sei porque ele está dizendo isso, mas ele era o único com quem ninguém se dava bem. Ele era um pé no saco".

David Yost, o ex-Power Ranger azul da série original
David Yost, o ex-Power Ranger azul da série original
Foto: Reprodução
Fonte: Redação Terra

compartilhe

publicidade
publicidade