0
TV

Giovanna Antonelli desbanca Helena e rouba a cena em 'Viver'

8 nov 2009
11h06

GABRIELA GERMANO

Bela e fera. Dois adjetivos que cabem a Dora, de Giovanna Antonelli, sem cair em contradição. A personagem da atriz em Viver a Vida seduziu Marcos (José Mayer) com seu charme e já começa a dominá-lo com seu destemido poder de conquista. "Ele é casado!", gritariam os zelosos pelo casamento e pela fidelidade. "E daí?", seria a resposta mais óbvia a ser ouvida dessa moça que está dando o que falar. É necessário, no entanto, separar realidade e ficção

A atriz jura que a libertina da TV, que desbancou a mocinha Helena (Taís Araújo), não tem nada a ver com ela: "nunca me imaginei na situação da Dora e quando vou fazer qualquer cena não penso na minha vida pessoal. Tem que ter uma cabeça muito aberta ou ser muito desprendida de sentimentos para encarar uma traição".

O que Manoel Carlos retrata em sua trama acontece muito por aí. Nem todas as mulheres têm a mesma audácia que Dora para encarar o peso de se relacionar com um homem comprometido. "Se você não segura a situação, tem que sair fora. Qualquer situação na vida envolve um risco e uma consequência. Se você está pronta para encarar essas consequências, vai fundo. Caso contrário, cai fora. Por amor tudo vale a pena. Por sacanagem, não", diz Giovanna.

Amar é com ela. Giovanna sempre apareceu namorando sério. Há mais de dois anos, está com o empresário Arthur Fernandes. Casamento, no entanto, já é outra conversa: "não penso em viver isso de novo", diz ela, que foi casada com o empresário Ricardo Medina, com o ator Murilo Benício e com o americano Robert Locascio.

Outro dia, Giovanna foi fotografada numa gravação com o bebê de Sandrinha (Aparecida Petrowky) na novela. E não escondeu a vontade de ter mais um herdeiro (ela é mãe de Pietro, de 4 anos). "Quero ter mais filhos e a hora em que rolar, rolou. Óbvio que não estou deixando correr solto. Mas tudo acontece no momento certo na vida e não tenho neura com a idade. Ainda tenho muita estrada pela frente. Até os 40, 45... Hoje em dia a ciência está cada vez mais avançada", diz a atriz, 33 anos.

Na história, ela é mãe de Rafaela (Klara Castanho) e o bom entrosamento entre as duas já extrapolou as cenas: "ela é ótima. Já foi passar um sábado lá em casa, ficamos na piscina e depois saímos para almoçar. Dá para experimentar bem o que é ser mãe de menina". Mas mesmo para esses projetos de maternidade, um novo casamento não seria o ideal? "Para ter um outro filho basta ter um ótimo companheiro, parceiro. Uma pessoa que será um ótimo pai, independentemente de eu estar com essa pessoa ou não. Hoje penso assim e não mais em uma relação que dure para sempre. O pai do Pietro é ótimo. A gente se dá superbem", elogia, referindo-se ao ator Murilo Benício, com quem começou a se relacionar durante a novela O Clone, da qual foi protagonista em 2001. Os dois ficaram juntos por três anos.

Em todo momento, Giovanna demonstra praticidade. Chega a ser excessivamente concisa ao falar das cenas quentes em que tomou banho de mar nua com José Mayer, logo nos primeiros capítulos em que se encontraram na trama. "Foram apenas mais algumas cenas para contar a história da personagem e faz parte do meu trabalho. Depois de 20 anos de carreira, gravar esse tipo de cena se torna uma coisa normal. Nada me intimida. Sempre estou absolutamente dentro da personagem", responde, direta.

As perguntas que Taís Araújo ouvia na época da estreia da novela agora passam a ser respondidas por ela. Afinal, a mulherada quer saber como é fazer par romântico com o eterno galã das novelas de Manoel Carlos. "'Esquentou o negócio lá, hein', dizem as pessoas. O Zé é maravilhoso. Sempre tive vontade de trabalhar com ele, que é lindo, charmoso. Temos uma troca maravilhosa em cena", derrete-se a atriz.

Que a troca é boa todo mundo viu. Tanto é que a diferença de idade entre os dois ¿ 27 anos ¿ nem foi questionada como aconteceu com o casal Marcos e Helena. "A gente vive numa geração que não tem mais essa coisa de idade. Quando tem amor, sexo e paixão, ninguém fica perguntando quantos anos você tem. Se bate a química, cabeça e pensamento, você se interessa pela inteligência do outro. Esse comparativo de idade é algo ultrapassado", defende.

Simples assim. Como fazer dar certo qualquer personagem que cai em suas mãos. Giovanna já caminha para colecionar quase uma dezena de sucessos. A garota de programa Capitu, estreia de sua parceria com Manoel Carlos em Laços de Família, é uma das mais lembradas. Mas há ainda a vilã Bárbara de Da Cor do Pecado, Clarice de Sete Pecados ou a atrapalhada Alma, da recente Três Irmãs. Sem esquecer da doce Jade, de O Clone. "Eu também contei com a sorte nessa caminhada. Mas uma sorte batalhada. Para Jade mesmo, eu fui a última atriz a ser pensada para o papel".

Com ela, não tem essa história de recusar trabalho. "Acho que nunca neguei um papel. Comigo não existe essa coisa de 'personagem não atraente'. Você é que faz o papel acontecer. Crítica é sempre válida. Mas eu não me lembro de ter recebido críticas negativas. Tenho memória curta".

E a beleza, também não tem papel fundamental? "O importante é o talento. Com ele você trabalha bela ou não, gorda ou magra. A beleza tem só uma contribuição. Mas eu sou uma mulher normal. Minhas personagens podem ser vaidosas. Eu não sou". A vaidade não pinta nem na hora em que recebe um convite para posar nua. Aos homens animados de plantão, é bom não criar muita expectativa.

"Jamais me interessei. Dinheiro graças a Deus é coisa que não me compra. Podem me oferecer um caminhão de grana, mas eu prefiro ganhar essa quantia a longo prazo", afirma. Mas lá no fundo, bem no fundinho, há uma esperança. "Hoje eu posso dizer que nunca posaria. Mas amanhã eu também posso mudar de ideia". O futuro é incerto, já a torcida certamente é grande.

Gravidez certa com um pai incerto
Que Dora vai ficar grávida na história todo mundo sabe. Quanto ao pai da criança, já especularam Marcos, Garcia (Mário José Paz)... Manoel Carlos se diverte com a repercussão. "Esse filho tanto pode ser de Marcos, como do Maradona. Não posso revelar isso agora", brinca o autor. O tom fica sério ao defender a personagem. "Dora não vai usar esse filho para chantagear Marcos. Ela não é chantagista, gosta dele".

Giovanna Antonelli vive Dora em 'Viver a Vida'
Giovanna Antonelli vive Dora em 'Viver a Vida'
Foto: TV Globo / Divulgação
Fonte: O Dia

compartilhe

publicidade
publicidade