0
TV

Globo e Record se destacam com canais internacionais

19 nov 2009
12h01
Márcio Maio

Muitas estratégias das emissoras de TV não se limitam à programação brasileira. Com o sucesso de seus canais internacionais, não é raro ver tanto a Globo quanto a Record focarem no mercado exterior. Ainda mais com os avanços tecnológicos e a possibilidade de entrar ao vivo com matérias que interagem com telespectadores do outro lado do mundo.

Como fez o Mais Você, recentemente, ao mostrar a vida de 45 mulheres brasileiras que vivem na Arábia Saudita com seus maridos, contratados para trabalharem nas construções daquele país. "Fizemos coisas assim também no Japão, com pessoas procurando parentes no Brasil. Tudo depende das informações que você recebe e de como pode ser feita a interação. Mas é algo que queremos aumentar", explica Ana Maria Braga, apresentadora do programa.

Não é à toa que se percebe cada vez mais, mesmo que sutilmente, ingredientes nos programas que podem chamar a atenção no exterior. Tanto a Globo quanto a Record Internacional, por exemplo, estão de olho na crescente audiência africana.

Por isso mesmo, no ano passado, o programa Hoje em Dia, exibido ao vivo na Angola, realizou um concurso de kuduro, dança comum por lá. Cris Flores, uma das apresentadoras, vê o próprio conceito do programa como um dos fatores que contribui para esse intercâmbio. "Nosso conteúdo é aberto. Fazemos uma revista eletrônica. Com jeitinho e dando a cara certa, podemos fazer de tudo ali", analisa.

Na Globo, não existe uma obrigação de criar dentro da programação nacional atrativos específicos para o público de fora. Mas alguns programas já gravaram conteúdo exclusivo para o canal internacional. Os resultados justificam essa prática. A empresa já ultrapassou a marca de 550 mil assinantes no exterior.

"Exibimos um mix da programação da Globo e da Globosat. A programação é transmitida em quatro sinais diferentes: um para as Américas, outro para Europa, África e Oriente Médio, um terceiro para o Japão e o quarto para Portugal", explica Ricardo Scalamandré, diretor da Divisão Internacional da TV Globo.

Serginho Groisman é um dos artistas que volta e meia viaja para valorizar países onde seu Altas Horas é transmitido. "Faço algumas matérias para programas produzidos lá fora. Mas, de um modo geral, tudo é exibido aqui", garante ele, que deve prestigiar o público na Angola em breve. Uma visita mais do que explicada, já que cerca de 35% dos assinantes da Globo Internacional se concentram nesse país. "Dos 550 mil totais, perto de 200 mil estão em Angola", conta Scalamandré.

Nem só de programas brasileiros vivem os canais internacionais. A Record, por exemplo, tem produção em Portugal, Espanha, Inglaterra, Angola, Moçambique, Cabo Verde, Uganda e Japão. "Mais de 50% da programação é produzida em cada país para respeitar legislações locais", explica Aroldo Martins, presidente da Record Internacional Europa, África e Ásia. Segundo ele, por pertencer aos pacotes básicos das operadoras de canais por parabólica ou cabo, a Record Internacional é o canal de Língua Portuguesa mais distribuído no planeta.

A Globo também produz programas nos países que exibem a Globo Internacional, mas os planos para 2010 são de investir ainda mais nessa prática. Por isso mesmo, espera-se que seus contratados apareçam mais com conteúdo exclusivo lá fora. Serginho Groisman, por exemplo, já se prepara para isso. "Devo gravar cada vez mais para eles. Acho isso válido porque aproxima a gente daqueles que nos assistem, muitas vezes, do outro lado do mundo", opina.

Foco lusófono
Não há dúvidas de que tanto a Globo Internacional quanto a Record Internacional têm foco apenas nas pessoas que falam português. Tanto que não existem legendas em qualquer programa desses canais. E, pelo visto, nem interesse em ter. "A Record é brasileira e sua transmissão é em português. Não há planos para legendas", resume Aroldo.

Na Globo, o discurso é semelhante. Mas ganha ainda mais força pelo sucesso das produções daqui em diversos lugares do mundo. "O canal é étnico, voltado para a comunidade de Língua Portuguesa. A programação da Globo já chega aos telespectadores que não falam português pelos produtos licenciados, como novelas, minisséries e séries", argumenta Scalamandré, completando que só em 2008 foram vendidas mais de 30 mil horas pelo mundo, dentro de mais de 100 países.

Instantâneas
# A Globo realizou, no dia 10 de outubro, um grande show em comemoração ao Dia da Amizade Angola-Brasil. Foi a segunda edição da festa que reuniu cerca de 20 mil pessoas em Luanda, capital de Angola.
# O Revista África, que estreou em janeiro de 2009, é o primeiro programa da Globo Internacional feito exclusivamente para o público africano.
# Na Record Internacional, os programas que mais fazem sucesso são Bela, A Feia, Poder Paralelo, Hoje em Dia, O Melhor do Brasil, Tudo é Possível e Programa do Gugu.
# A Globo não é capaz de precisar os programas que mais são vistos no canal internacional, mas Scalamandré destaca as novelas e os jogos de futebol ¿ exibidos ao vivo ¿ como responsáveis por grande repercussão.


Serginho Groisman fez bordão "Japão" ficar famoso
Serginho Groisman fez bordão "Japão" ficar famoso
Foto: TV Press
Fonte: TV Press

compartilhe

publicidade
publicidade