2 eventos ao vivo
TV

'Ídolos' 2010 tem mudança na faixa-etária e 43 mil inscritos

2 jun 2010
18h08
atualizado às 23h24

TAINÁ TONOLLI
Direto de São Paulo

A edição 2010 do programa Ídolos teve mudança na faixa-etária: adolescentes entre 16 e 18 anos puderam se inscrever no reality show. Para falar sobre esta e outras mudanças, a produção do programa chamou a imprensa para uma entrevista coletiva nesta quarta-feira (2,) em São Paulo.

os três jurados são categóricos ao afirmar que depois de tanto tempo juntos, a relação entre eles está cada vez melhor e que andam se entendendo apenas com olhares e gestos. Calainho diz que o que o faz mais feliz no programa é interatividade que construíram, e que as brigas com Marco Camargo, que renderam momentos de tensão na última temporada, não passam de algo do programa. "Depois da discussão, fomos comer uma pizza e estava tudo bem", afirma o empresário. Se a paz reina entre os jurados, na mansão onde ficam os finalistas a ordem do diretor Wanderley Villa Nova é "mais produtividade dos relacionamentos, e convivência mais intensa", o que poderá ser estopim para conflitos entre os candidatos.

A diretora artística Fernanda Telles e o apresentador Rodrigo Faro afirmaram que este é um ano de extremos. Entre os 43 mil inscritos surgiram os melhores talentos do programa até hoje - e os pirilampos (termo criado por Paula Lima para descrever os candidatos que não tem chance no programa e pagam mico) também são os mais engraçados e "sem-noção". Marco diz que chegou a não acreditar que alguns estavam lá tentando seriamente uma chance, mas que eles ficam tão bravos quando são eliminados que não pode ser falso.

Mudanças
A grande mudança da faixa-etária se refletiu no número de inscritos. De acordo com Fernanda, 30% dos candidatos estão entre 16 e 18 anos, mas quase 40% dos que passaram pela fase de audições estão nessa faixa etária.

Marco Camargo diz que "eles chegaram com toda a força, mostrando atitude de adulto". O jurado ainda diz que eles deram um "novo colorido" ao programa e que a idade faz com que ainda sejam sinceros, cheguem desarmados para a avaliação: "ali, ele é o que é. Não finge ser outra pessoa, e isso faz toda a diferença".

Conhecido como o jurado durão, Marco disse que é diferente dizer "não" para um jovem. "Eles ainda tem muitas fantasias. Um adulto recebe melhor o que eu digo, é mais tranquilo. Um adolescente demora mais pra entender que aquilo que eu disse foi para seu bem." Ele afirmou que tem tomar cuidado com a agressividade, mas sempre falar a verdade.

Neste ano, os jurados convidados - e famosos - são mais freqüentes. Luiza Possi, Marcelo D2, Reginaldo Rossi e Peninha ajudam os jurados a escolher quem vai para a etapa seguinte. O programa deve mudar de horário, sendo exibido às terças e quintas-feiras. De acordo com Mafran, os realities exibidos neste horário, como O Aprendiz tem dado bons resultados e deve ser um horário marcado para os realities da emissora.

Com relação aos números, segundo Carlos Gonzalez, presidente da FremantleMedia na America Latina, detentora dos direitos do programa, cada episódio do custa em média R$ 500.000 (incluindo os gastos com gravação em Full HD), o que aumenta a pressão por audiência. No ano passado, o programa registrou média de 11 pontos, com pico de 19.

Verdadeiro ídolo
Uma constante nesses programas que escolhem novas estrelas, é que elas geralmente não viram fenômenos no Brasil. Ao contrário do que acontece no exterior - Susan Boyle, Leona Lewis e Kelly Clarkson são exemplos de sucesso - os vencedores dos realities musicais aqui acabam esquecidos pela mídia. Perguntado como fazer para isso transformar o vencedor num ídolo de verdade, Villa Nova falou da responsabilidade da gravadora em promover o artista. Para ele, a Warner está fazendo um ótimo trabalho com Saulo Roston, vencedor da edição 2010, que ele diz estar tocando em várias rádios. .

Entretanto, a concorrência entre as redes atrapalha. De acordo com Wanderley, nos Estados Unidos e Inglaterra, as redes se juntam para levantar um artista vencedor. Aqui, a concorrência acirrada entre os veículos dificulta a penetração do artista no mercado. Calainho afirmou que o segundo colocado na última edição do programa, Diego Moraes, está com uma música entre as 15 mais executadas no Rio de Janeiro e com uma boa agenda de shows. Ele lembrou que uma carreira de sucesso não se conquista do dia para a noite, e que tem certeza que tanto Saulo como Diego serão artistas de muito sucesso.

Ídolos reestreia na Record dia 10 de junho.



O apresentador Rodrigo Faro e os jurados Marco Camargo, Paula Lima e Luiz Calainho falam sobre 'Ídolos 2010'
O apresentador Rodrigo Faro e os jurados Marco Camargo, Paula Lima e Luiz Calainho falam sobre 'Ídolos 2010'
Foto: Ricardo Matsukawa / Terra
Fonte: Redação Terra

compartilhe

publicidade
publicidade