0
TV

Joana Balaguer quebra jejum de três anos fora da TV no Brasil

13 dez 2010
07h15
Márcio Maio

A falta de oportunidades na TV chegou a deixar Joana Balaguer em dúvidas sobre sua carreira. Mas a atriz, revelada na temporada de 2005 de Malhação, hoje prefere acreditar que a pressa realmente é inimiga da perfeição. E, por isso, dá tanto valor à escalação de seu nome para encarnar a romântica cortesã Yunet em Sansão e Dalila, próxima minissérie bíblica da Record. Contratada da emissora pelos próximos três anos, a atriz - cujo último trabalho foi em Portugal, onde gravou a novela Lua Vermelha - torce para que este seja apenas o primeiro de uma série de trabalhos na emissora. "O que mais quero, como qualquer ator, é praticar, atuar em estilos e projetos diferentes. Acho que, para começar, nada melhor do que ingressar nesse universo de 1.100 anos antes de Cristo", avaliou a bela morena.

A minissérie é escrita por Gustavo Reiz e baseada em uma passagem do livro Juízes, do Antigo Testamento. Conta a história de Sansão, interpretado por Fernando Pavão, judeu com força extraordinária visto como uma ameaça aos governantes filisteus, que dominavam Israel. Mas, apaixonado pela ambiciosa Dalila, de Mel Lisboa, é traído pela amada, que corta os longos cabelos que dão força ao herói e o entrega aos inimigos. Já Yunet é uma das cortesãs do palácio e disputa a atenção do cobiçado Aron, de Emílio Dantas, com a colega Mira, de Luiza Curvo. Para manter as duas relações, o rapaz finge ser outra pessoa, se apresentando com seu nome real para uma e como Norá para a outra. "Vai ser uma situação bem engraçada. A comédia da minissérie está meio que centrada nesses três personagens", valorizou Joana.

Para encarnar uma cortesã de mais de 3 mil anos atrás, Joana participou de workshops de interpretação e dança. Além disso, a atriz confessa que alugou todos os filmes bíblicos disponíveis nas locadoras. Até que recebeu uma instrução da direção da série. "Falaram para a gente esquecer tudo aquilo porque estávamos ficando bitolados nos livros e nos DVDs. Então, estudaram conosco a história e nos ajudaram a encontrar a melhor forma de atingir o que se queria", explicou. Outro ponto que ajudou na composição de Joana foi o sensual figurino de Yunet. "Mas nada ousado. Acho até que, das cortesãs do palácio, a minha é a mais comportada. Talvez por se tratar da romântica do grupo", adiantou, revelando que suas roupas chegam a deixar sua barriga de fora e sua caracterização engloba muitas joias e panos coloridos.

Depois de passar onze meses loura por conta da professora de vôlei Sofia na novela lusitana Lua Vermelha, produzida e exibida pelo canal português Sic, Joana escureceu o cabelo. Além disso, colocou cerca de 90 centímetros de aplique. "É cabelo que não acaba mais", brincou ela, que por saber que não pode gravar com esmalte, passou os últimos meses antes de entrar em estúdio pintando as unhas com cores fortes, quase sempre em tons de vermelho. "Naquela época não existia nem sabonete e toalha de mão, quanto mais esmalte! Abusei mesmo para não sentir falta", divertiu-se, sempre esbanjando bom humor.

Enquanto a minissérie não estreia, Joana vive a expectativa de se ver no ar. Uma situação semelhante a que viveu por ter gravado em Portugal. Isso porque a atriz voltou para o Brasil antes do término de Lua Vermelha. "Não tenho como ver qual é a repercussão, mas deixei uma porta aberta. No futuro, posso voltar a trabalhar por lá", entregou, completando que embora a infra-estrutura dedicada à teledramaturgia na "terrinha" não seja tão boa quanto aqui, a experiência a fez conquistar novos valores. "Fiquei impressionada. Todo mundo come junto. Agradecem um por um quando um dia de gravações acaba. Uma educação e respeito invejáveis", elogiou.

Sansão e Dalila - Próxima minissérie da Record. Estreia dia 4 de janeiro.

Joana Balanguer viverá uma cortesã em 'Sansão e Dalila'
Joana Balanguer viverá uma cortesã em 'Sansão e Dalila'
Foto: Pedro Paulo Figueiredo/Carta Z Notícias / TV Press
Fonte: TV Press

compartilhe

publicidade
publicidade