0
TV

Luta por direitos femininos é tema de nova novela da Globo

24 ago 2012
21h45
atualizado às 21h58
Marcus Pinto
Direto do Rio de Janeiro

O elenco e direção da nova novela das 18h da TV Globo, Lado a Lado, se reuniu no Projac, no fim da tarde desta sexta-feira (24), para falar sobre a trama. Protagonizada por Camila Pitanga e Marjorie Estiano, a história será ambientada no Rio de Janeiro do início do século 20, momento em que a República se estabelecia no Brasil. A estreia acontecerá em 10 de setembro.

Isabel (Camila) e Laura (Marjorie) têm suas vidas impulsionadas pela luta pelos direitos das mulheres e a busca de seus sonhos. Dirigida por Denis Carvalho e Vinícius Coimbra, a novela foi escrita por uma dupla iniciante na dramaturgia televisiva: João Ximenes Braga e Cláudia Lage. A supervisão, por sua vez, é assinada por Gilberto Braga.

Além de Patrícia Pillar e Lázaro Ramos, Lado a Lado terá em seu elenco Thiago Fragoso, que volta à TV depois de se recuperar do acidente que sofreu em janeiro, durante a peça Xanadu. O ator viverá Edgar, namorado de Laura que vai para a Europa e volta quatro anos depois, às vésperas do casamento. Depois de tanto tempo longe, no entanto, a moça não sabe se continua gostando dele, mas acaba se casando por pressão de sua mãe, Constância (Patrícia). Na segunda fase da trama, ainda aparecerá uma antiga paixão de Edgar, Catarina Ribeiro - interpretada por Alessandra Negrini -, que ele conheceu em sua estadia na Europa.

Do outro lado, está a personagem de Camila Pitanga, filha de um ex-escravo. Apesar de pobre, ela teve uma educação refinada por trabalhar na casa de uma senhora francesa. Moradora da primeira favela do Rio de Janeiro, a do Morro da Providência, ela tem a consciência de que precisa lutar por seus direitos. Na trama, seu par romântico será Zé Maria, vivido por Lázaro Ramos.

Isabel e Laura cresceram em mundos diferentes, mas acabam se conhecendo na igreja, no dia de seus casamentos. Patrícia Pillar, que representará a repressão de uma sociedade reacionária, não aceitará a amizade das duas, por Isabel ser filha de um ex-escravo. "Essa é uma época em que o Brasil todo estava mudando, as mulheres estavam começando a virar agentes sociais e uma primeira geração de negros, nascidos livres, estavam criando musicalmente, juntando as influências africanas. Era uma República muito jovem, com um clima de esperança no ar", observou Ximenes.

Baseado no caráter descritivo dos escritores João do Rio e Lima Barreto, que retrataram as questões sociais da época, Ximenes, porém, pontua que a história não terá como ênfase a parte histórica: "estamos fazendo novelas das 6, o que importa são as histórias de amor". O autor ainda comentou que é um grande prazer escrever para Patrícia Pillar. "Na primeira leitura, ela já tinha pego todo o personagem. Ela está deslumbrante, com cenas muito fortes com a Camila Pitanga e a Marjorie Estiano", contou.

Denis Carvalho aproveitou a reunião para homenagear dois atores: Isabela Garcia e Thiago Fragoso. Enquanto Isabela traz "muita sorte" para todas as suas novelas, Thiago, segundo o diretor, "foi vítima de produtores de teatro inescrupulosos, que usaram material de baixa qualidade. Ele ficou seis meses se recuperando, passou por cirurgia delicada, quase morreu, e está aqui ainda sentindo um pouco de dor". Após o discurso, Denis entregou um buquê para cada homenageado e todos aplaudiram em pé.

Marjorie Estiano e Thiago Fragoso serão os protagonistas de 'Lado a Lado', junto com Camila Pitanga
Marjorie Estiano e Thiago Fragoso serão os protagonistas de 'Lado a Lado', junto com Camila Pitanga
Foto: Mauro Pimentel / Terra
Fonte: Terra

compartilhe

publicidade
publicidade