0
TV

Nathalia Dill estreia em novelas de época com dois papeis

31 jan 2011
11h11
atualizado às 11h34
Mariana Trigo

Desde que estreou na TV como a vilãzinha de Malhação, há quatro anos, Nathalia Dill não saiu mais do ar. O tipo longilíneo e a pela clara destacada pelos olhos acinzentados têm servido tanto para meninas doces e ingênuas, como a Santinha de Paraíso ou a heroína de Escrito nas Estrelas - que saiu do ar em 2010 -, quanto para papeis mais audaciosos, como seu próximo na tevê. Em Cordel Encantado, próxima trama das 18h da Globo, Nathalia vai viver dois personagens em seu primeiro trabalho de época. Ela começará a trama como a antagonista Doralice, uma advogada vanguardista que é filha do prefeito Patácio, vivido por Marcos Caruso, e de Ternurinha, de Zezé Polessa. Dora, como é chamada, volta da capital para a pacata cidade onde se passa a história com trejeitos modernos para uma dama do início do século XX. Mas a maior surpresa da personagem vai ser sua transformação radical. Ao se apaixonar por Jesuíno, o rei do cangaço, vivido por Cauã Reymond, Dora começa a se vestir de homem para entrar no bando do líder e passará a se chamar Fubá. "Ela tem um espírito justiceiro, mas é correta. Meu maior cuidado será para que ela não caia no caricato ao se vestir de homem", observou Nathália.

Para começar a se ambientar com o clima dos cangaceiros, a atriz carioca tem buscado referências no clássico Grande Sertão Veredas, obra de Guimarães Rosa, além da história de Lampião e Maria Bonita. Afinal, como ainda não começaram as gravações da trama de Duca Rachi e Thelma Guedes, Nathalia ainda não começou a frequentar os workshops da produção, as aulas de equitação para as diversas sequências a cavalo, além de expressão corporal para começar a agir com trejeitos de homem quando encarnar Fubá. "Já estou fazendo prosódia, que vai servir para os dois personagens", destacou a atriz de 24 anos.

Em seu primeiro trabalho de época, Nathalia, que sempre foi alourada, vai aparecer com as madeixas bem escuras, que realçam ainda mais sua pele alva. O visual nem foi escolhido para os personagens da novela. A atriz ainda está no meio das filmagens do longa Paraísos Artificiais, de José Padilha e Marcos Prado. "Continuo conciliando cinema, TV e teatro. Ainda está cedo para eu pensar em descansar minha imagem. Quero mesmo é trabalhar", avaliou Nathalia.

Trabalho é o que não deve ser escasso na nova trama com direção geral de Ricardo Waddington. A atriz, que desde que estreou na TV atuou como vilã ou protagonista, agora ainda se divide entre dois personagens centrais da história. "Primeiro vou me concentrar na composição da Dora para só depois começar a achar o Fubá em mim. Vai ser um trabalho lento, repleto de pesquisas, principalmente por se tratar de uma fábula. É tudo que eu nunca havia feito na TV", analisou a atriz, que também acaba de estrear no teatro com a peça A Agonia do Rei, de Dudu Sandroni.

Nathalia Dill busca referências em 'Grande Sertão Veredas'
Nathalia Dill busca referências em 'Grande Sertão Veredas'
Foto: TV Press
Fonte: Terra

compartilhe

publicidade
publicidade