Amor à vida

publicidade
27 de dezembro de 2013 • 08h08 • atualizado às 08h09

'Amor à Vida': Aline tenta matar Ninho e César ao mesmo tempo

Aline vai tentar se livrar de Ninho 
Foto: TV Globo / Divulgação
 

Aline (Vanessa Giácomo) não poupa ninguém em Amor à Vida. A ex-secretária vai armar um plano para matar César (Antonio Fagundes) e Ninho (Juliano Cazarré). Primeiro, ela implora para o amante matar o marido sufocado com um travesseiro. O rapaz se nega e diz que não é assassino, o que irrita ainda mais a vilã. As informações são do Extra.

O que Ninho não faz ideia é que Aline está com uma passagem comprada só de ida para a Bélgica. Depois, ainda procura Jonas (João Cunha) e pergunta o que acontece com ela se o marido morrer em um assalto. 

"Pra defender o meu marido e o meu filho, eu viro bicho. Então me diz, doutor Jonas, se um ladrão entrar e tentar matar o meu marido, mas por um golpe de sorte eu matar o ladrão, o que acontece? Eu vou presa?", pergunta. "Claro que não. É legítima defesa", responde.

Quando chegam em casa, César confronta a mulher. "Sabe, Aline, hoje eu prestei atenção. Quando você saiu, a porta do carro bateu uma, duas, três vezes. Quando você voltou também foram três batidas. Aline, uma vez foi pro bebê, no banco de trás, na cadeirinha. Outra pra você, no volante. Mas por que a porta bateu uma terceira vez? Quem estava com você Aline? Quem bateu a terceira porta?", pergunta.

Aline faz sinal a Ninho, que abre o travesseiro. Ela, atrás do amante, começa a puxar um punhal da bolsa. "Então, Aline, me explique porque houve uma terceira porta sendo batida no carro. Quem estava lá com você?", insiste César. Aline pede para Ninho sufocar o médico.

Nesse momento, Paloma (Paolla Oliveira) chega e grita: "Aline! Aline!". Ninho recua e Aline guarda o punhal. "Aline, você tá aí no quarto? Estou indo aí", fala. A vilã avisa que já está descendo com César. O médico insiste na pergunta anterior.

"Você ainda não me explicou o motivo da terceira porta ter sido batida, na ida e na volta", afirma. "Eu mesma bati a porta do bebê duas vezes. Tenho mania, sabe, desde um dia que eu saí e, no meio de uma avenida, percebi que a porta estava destrancada", responde.

César pergunta se ela não tinha visto a indicação no painel e ela diz que nem prestou atenção. "Agora, faço assim, bato a porta uma, duas, três vezes se for necessário. Não quero correr o risco de botar a vida do nosso filho em perigo. Foi só isso. Vamos, amor. Vamos ver o que a Paloma quer dessa vez", encerra.

Terra Terra