0

'Amor Eterno Amor': Carolina Kasting vive psicóloga espiritualizada

1 mar 2012
14h38
Caroline Borges

Após interpretar a submissa Jamile na minissérie O Astro, Camila Kasting volta a tevê como a madura e moderna Beatriz na próxima novela das seis da Globo, Amor Eterno Amor, escrita por Elizabeth Jhin. A atriz, que se considera em um momento de grande produtividade na carreira, gosta de viver personagens opostos em um curto espaço de tempo. "A Beatriz é uma mulher contemporânea que tem carreira, casa e filhos para cuidar. A Jamile era uma mulher insegura e sempre à sombra do marido", aponta Carolina.

Com estreia prevista para 5 de março, a trama gira em torno da espiritualidade. A atriz dá vida a uma psicóloga que utiliza em seus pacientes a técnica de regressão, processo espontâneo ou induzido que permite relembrar, compreender e integrar experiências marcantes vividas por qualquer pessoa nesta ou em outra vida. Na visão de Carolina, a personagem é uma pessoa bastante evoluída e que procura apenas as coisas boas. "Ela é muito espiritualizada. E procura respostas para seus pacientes que vão além da medicina tradicional", explica a atriz.

Segundo a atriz, independente da crença de cada um, a fé é muito forte entre os brasileiros. Batizada na Igreja Católica, Carolina confessa que não é praticante e prefere não seguir dogmas de nenhuma religião específica. "Tenho a minha fé particular e não está baseada em nenhuma religião. Acredito em Deus, sou uma pessoa espiritualizada, mas não sigo nenhuma regra ou doutrina específica", comenta.

Neta de kardecista, Carolina não havia tido nenhuma relação com o espiritismo até ser convidada para a novela, quando passou a ler livros sobre psicologia social, hipnose e assistir depoimentos de pessoas que fizeram a técnica de regressão. "Eu nunca fiz uma terapia desse tipo. Mas, descobri que estamos trabalhando em algo bem científico. Não se trata de um fenômeno inexplicável", revela a atriz. De acordo com Carolina, o processo é um passo para o autodescobrimento e o conhecimento da vida. Mas a atriz garante que, no momento, não vê a necessidade de fazer alguma terapia de regressão. "Faria algum dia, mas não procuro isso agora na minha vida. Estou em outro processo. Tenho as minhas particularidades", confessa.

Na história, Beatriz irá se envolver com Gabriel, personagem de Felipe Camargo, que duvida da técnica de regressão a vidas passadas. Os dois vivem um conflito de questionamento entre o espiritualismo e o ceticismo. "Eles trazem essa discussão de acreditar apenas no corpóreo ou nesse mundo invisível. Essa dualidade dos dois vai bater muito de frente. Mesmo com convicções tão diferentes, os dois vão se amar intensamente", ressalta.

Essa é a segunda trama de Elizabeth Jhin que Carolina trabalha. Em 2010, a atriz interpretou Judite em Escrito nas Estrelas na Globo, novela que também seguia uma linha espírita. Para Carolina, a abordagem dessa temática na tevê é muito importante, mesmo com o preconceito mascarado pela sociedade. "A intolerância religiosa finge que não existe na sociedade. A novela não é fechada no espiritismo e nem busca doutrinar ninguém. Mas sim, utilizar ele como forma para abordar outras questões do dia a dia, como amor, compaixão e batalhas humanas", afirma.

A atriz está na nova trama das seis
A atriz está na nova trama das seis
Foto: Luiza Dantas/Carta Z Notícias / TV Press
Fonte: Terra

compartilhe

publicidade