0

'Insensato Coração': Paixão em queda de avião causa polêmica

19 jan 2011
07h21
Paulo Ricardo Moreira
Direto do Rio de Janeiro

Um sequestro de avião por um ex-presidiário vingativo, vivido por Tuca Andrada, marcou o primeiro capítulo de Insensato Coração, que registrou média de 36 pontos e 59% de participação. Na pele de Jonas, o ator roubou a cena. O problema é que a sequência de ação também pecou pela inverossimilhança, como a falta de reação dos passageiros e o flerte do casal protagonista, Pedro (Eriberto Leão) e Marina (Paola Oliveira), quando a aeronave já estava desgovernada e prestes a cair.

Jonas (Tuca Andrada) sequestrou o avião em que estava Marina para se vingar de sua ex-patroa, Vitória (Nathália Timberg), avó da mocinha, que o colocou na cadeia por um crime que ele garante não ter cometido. Para invadir a cabine, matar o copiloto e ferir o piloto, ele usou uma faca escondida na sola do sapato. Mas Pedro, que também é piloto, evitou um desastre maior ao assumir o manche.

Segundo o comandante Carlos Camacho, diretor de segurança de voo do Sindicato Nacional dos Aeronautas, Jonas dificilmente teria passado com a arma pelo detector de metais sem o alarme ter disparado. "Nos aeroportos onde há mais segurança, como o do Galeão, ele não conseguiria embarcar", garante.

Mesmo com o avião em queda livre, nenhum passageiro gritou ou entrou em pânico. Sem falar que havia movimento nos corredores, apesar do chacoalhar do aparelho. "Se o avião estava em posição de queda, dificilmente alguém ficaria de pé", ressalta Camacho. Mas o que intrigou mesmo foi a faca de pão que o piloto, ferido, pegou no chão para atingir Jonas no calcanhar. "É proibido entrar com objeto metálico no avião. Só tem faca no kit de sobrevivência", explica o comandante, acrescentando que dentro da cabine há uma machadinha para ser usada em situação de emergência.

O coautor Ricardo Linhares revela que a cena foi inspirada num caso real: "Há algum tempo um americano tentou entrar com explosivos no salto do sapato. Foi isso o que me inspirou a criar a sequência".

De volta à Globo após quatro anos na Record, Tuca Andrada afirma que não esperava que sua curta, mas intensa participação gerasse tanta repercussão. "Levamos uma semana para gravar as cenas no avião. Mas foi muito bom fazer o Jonas", comemora. "O sequestro foi um ato desesperado. Depois, ficará provado que Jonas não era culpado pelo crime que foi condenado", adianta o ator, que fará um cangaceiro em Cordel Encantado, a próxima novela das seis.

A cena do sequestro foi gravada num avião-cenário fabricado por uma empresa de São José dos Campos, que presta serviços à Embraer. Para facilitar a circulação de câmeras e equipamentos, o avião tem espaço maior do que o normal, e as poltronas são removíveis.

comandante Camacho diz que o episódio fictício lembra o caso de um desempregado brasileiro que, antes de ser morto pela polícia, atirou em um tripulante e um passageiro, e matou o copiloto do voo 375 da Vasp, em 1988. Ele pretendia derrubar o avião em cima do Palácio do Planalto.

Semana que vem, o avião pilotado por Pedro explodirá. Luciana (Fernanda Machado) morrerá no acidente.

Pedro (Eriberto Leão) salvou o avião que foi sequestrado
Pedro (Eriberto Leão) salvou o avião que foi sequestrado
Foto: Divulgação
Fonte: O Dia
publicidade