6 eventos ao vivo
TV

Reality de Bear Grylls recebe queixas por mortes de animais

Órgão está estudando se abrirá investigação para apurar as reclamações

14 mai 2015
13h23
  • separator
  • 0
  • comentários

O reality show The Island , exibido no canal britânico Channel 4 e apresentado por Bear Grylls, provocou mais de 600 reclamações e foi acusado de “matar animais para aumentar a audiência”. Grupos de direitos de animais afirmaram que o programa, que possui competidores que matam e comem porcos, pode transmitir uma “mensagem prejudicial aos jovens telespectadores”.

Siga Terra Diversão no Twitter

Programa comandado por Bear Grylls testa capacidade de sobrevivência de homens e mulheres confinados em ilhas desertas
Programa comandado por Bear Grylls testa capacidade de sobrevivência de homens e mulheres confinados em ilhas desertas
Foto: @TheIsland / Twitter / Reprodução

A emissora disse que recebeu mais de 450 reclamações dos espectadores, sendo grande parte relacionada a morte de animais. O Ofcom, órgão que regula a comunicação no Reino Unido, se manifestou afirmando também que recebeu queixas- especificamente sobre o abate de porcos e leitões- e está analisando se deve ou não iniciar uma investigação sobre o caso.

O programa conta com equipes masculinas e femininas que tentam sobreviver em ilhas desertas no Pacífico. Os competidores passam seis semanas vivendo em condições difíceis, como matando para cozinhar os próprios alimentos e bebendo água das chuvas para se hidratar. Grylls mostra habilidades aos participantes para eles criarem abrigos.

As mulheres foram filmadas em um ilha subindo em um porco enquanto ele dormia e cortando sua garganta antes de comê-lo. Já os homens mataram uma espécie rara de crocodilo, após terem o confundido com um jacaré.

“Este foi um erro genuíno e lamentável", declarou um porta-voz do Channel 4 depois do incidente. A emissora explicou que antes de gravar, peritos foram consultados para averiguar as espécies nas ilhas, mas o crocodilo em questão não era conhecido.

Diante da polêmica, o grupo de direitos animaisa RSPCA divulgou um comunicado: "A RSPCA se opõe a práticas que causam dor, sofrimento ou morte de animais em nome do entretenimento. É inaceitável e poderia facilmente provocar uma grande angústia para os bichos. Não há nenhuma desculpa para a utilização deles em uma façanha que carrega um risco elevado de serem prejudicados”.

Fonte: Terra
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade