3 eventos ao vivo
Logo do Carnaval do Rio de Janeiro
Foto: Alessandro Buzas / Futura Press

Carnaval do Rio de Janeiro

Carros terão nova vistoria antes do desfile das campeãs

2 mar 2017
21h50
  • separator
  • comentários

O Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro (MPRJ) definiu hoje (2) medidas emergenciais para reforço da segurança do desfile das campeãs, no próximo sábado (4), no Sambódromo. O objetivo é evitar a repetição de acidentes com carros alegóricos das escolas de samba como os que ocorreram com a Paraíso do Tuiuti, no domingo (26), e Unidos da Tijuca, na madrugada do dia 28. Entre as medidas está a realização de novas vistorias em todos os carros alegóricos que passarão pela avenida.

Estrutura de carro alegórico quebrou deixando feridos no desfile da escola de samba Unidos da Tijuca, no Sambódromo
Estrutura de carro alegórico quebrou deixando feridos no desfile da escola de samba Unidos da Tijuca, no Sambódromo
Foto: Agência Brasil

O promotor de Justiça Márcio Guimarães, coordenador de Grandes Eventos do MPRJ, disse que o Corpo de Bombeiros vai reavaliar todas as licenças concedidas até agora no que diz respeito à prevenção ao risco de incêndio. Ao Conselho Regional de Engenharia e Agronomia (Crea-RJ) caberá a reavaliação de todas as Anotações de Responsabilidade Técnica (ARTs) preenchidas pelos profissionais contratados pelas escolas, encarregados da reforma ou construção dos carros alegóricos.

Já a Liga Independente das Escolas de Samba (Liesa) irá cobrar de cada escola de samba um segundo laudo dos engenheiros responsáveis pela elaboração das ARTs, para que se possa atestar a segurança de cada carro alegórico. A Liga terá ainda que fiscalizar com maior rigor o credenciamento de pessoas na pista.

Todos os documentos exigidos deverão ser entregues pela Liesa ao Ministério Público antes da apresentação das campeãs.

Investigação

As causas dos dois acidentes estão sendo apuradas. O relatório da Polícia Civil será encaminhado a uma das promotorias de Justiça do MPRJ para definição da responsabilidade civil de cada envolvido. A reunião de hoje deu início a um grupo de trabalho que irá tratar do aperfeiçoamento do carnaval do Rio. "Inicia-se daqui para a frente uma nova era do carnaval e todos os órgãos concluíram da mesma forma. É necessário que realmente haja uma regulamentação melhor. Todos clamam por isso", destacou o promotor.

Liesa

O presidente da Liesa, Jorge Castanheira, disse que as medidas definidas hoje serão importantes para garantir a segurança dos desfiles de sábado e que haverá tempo hábil para realização de vistorias complementares pelo Corpo de Bombeiros e para revisão das ARTs.

Os engenheiros das escolas terão que informar à Liesa se os carros alegóricos sofreram alguma avaria no percurso de volta da avenida aos barracões após o desfile de carnaval e se todos os materiais usados estão aptos. "Isso foi uma solicitação por prudência, para que os carros voltem com uma declaração dos engenheiros de que eles vistoriaram e está tudo ok", afirmou. Se alguma coisa estiver fora do padrão, as escolas serão responsabilizadas, segundo Castanheira.

Para os próximos carnavais, as medidas de segurança serão aperfeiçoadas, de acordo com o presidente da Liesa, com apoio do Crea-RJ e do Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro). "Não está se pensando só no imediato; estamos pensando no médio e longo prazo".

Riotur

O presidente da Empresa de Turismo do Município do Rio de Janeiro (Riotur), Marcelo Alves, disse que as medidas emergenciais são necessárias e que é preciso mais rigor na segurança da festa das campeãs no desfile deste sábado.

Depois dos resultados das perícias nos carros que tiveram problemas na avenida, a prefeitura deve anunciar novas medidas para a organização do carnaval, segundo Alves.

Bombeiros

O diretor de Relações Públicas do Corpo de Bombeiros, coronel Márcio Lessa, disse que a corporação vai dar continuidade à operação de carnaval, tanto na parte operacional, como preventiva. "Nós vamos fazer a vistoria que já vem sendo feita desde o início do carnaval, que é a análise preliminar de risco da segurança contra incêndio."

Segundo Lessa, as alegorias serão fiscalizadas uma a uma. No entanto, o coronel deixou claro que os bombeiros não fazem vistoria da parte estrutural dos veículos.

Agência Brasil Agência Brasil

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade